últimas

ROGÉRIO CENI CRÊ EM VIRADA DO FORTALEZA NA SUL-AMERICANA CONTRA O INDEPENDIENTE

Foto: Estadão Conteúdo
O primeiro jogo do Fortaleza em competições internacionais terminou com um sabor meio amargo. Mesmo realizando uma partida bastante equilibrada, o Tricolor do Pici acabou perdendo por 1 a 0 para o Independiente na noite desta quinta-feira (13), na Argentina, no jogo de ida da Copa Sul-Americana. Na visão do técnico Rogério Ceni, a derrota foi injusta para o Leão. O treinador ainda elogiou a atuação dos jogadores no duelo.
- Sinto orgulho dos meus jogadores e tenho certeza de que eles deixaram o melhor dentro de campo. Tivemos bola e jogamos como um time acostumado à competição. Fico triste com o 1 a 0, o 1 a 1 seria mais honesto. Vamos tentar reverter esse quadro - enfatiza Ceni.
- Precisava de velocidade e não de referência. Dentro do que o jogo pedia, precisávamos da velocidade. Falta velocista e é um cenário que não vai mudar até o jogo de volta. São esse jogadores para essa fase, temos que vencer e acho possível - completa o técnico.
A força do adversário argentino foi outro ponto destacado pelo treinador tricolor. Rogério Ceni destacou a tradição do Independiente, mas alertou para o poder do Fortaleza atuando em casa e do bom retrospecto do time diante da torcida.

- Você olha para o estádio e vê a história desse clube (Independiente), a camisa pesada. Mas quando chegarem lá (Fortaleza), eles verão 50 mil pessoas. Tradição e história não entram em campo. O que pensamos hoje como plano de jogo foi feito - projeta o comandante leonino.
Expulsão de Quintero
Qualquer expulsão atrapalha, porque nosso time joga com um sistema de jogo específico. Mas são coisas da vida, temos que aprender a jogar contra essa experiência que as equipes argentinas possuem. O que pensamos para o jogo realizamos. Minha análise é feita em cima do que criamos. Seguimos o plano de jogo à risca. A expulsão nos surpreendeu um pouco, depois nos reorganizamos em duas linhas de quatro.
Arbitragem de Wilmar Roldán
Não gosto do trabalho dele como árbitro, mas não tenho nada contra ele como pessoa. Eu vi o lance (expulsão). Ele (Sánchez Miño) provocou e o Quintero caiu na dele.
Estreia do Fortaleza em competições internacionais
Temos que aprender, somos uma equipe que debuta nessa competição. Precisamos aprender a jogar contra toda essa catimba que os times argentinos têm.

Nenhum comentário