últimas

OPERAÇÃO FORSETI, DA POLÍCIA CIVIL, CUMPRE MANDADOS DE PRISÃO POR ESTUPRO EM MANAUS



Deflagrada na manhã desta segunda-feira (18) pela Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (DEPCA), da Polícia Civil do Amazonas (PC-AM), a Operação Forseti cumpriu dois mandados de prisão por estupro. A ação foi desencadeada em alusão ao Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, comemorado todo dia 18 de maio, segundo a titular da Especializada, delegada Joyce Coelho.

No bairro Santa Etelvina, na zona norte da capital, um autônomo de 54 anos foi preso por estuprar sua ex-enteada por um período de, pelo menos, cinco anos. A vítima denunciou o abusador em 2011, quando já tinha 20 anos. Ela relatou que os abusos sexuais começaram aos 12 anos de idade, com o autônomo pedindo para ela sentar no colo dele, e foram ficando cada vez mais violentos.

Durante o período em que foi abusada sexualmente pelo ex-padrasto, a vítima chegou a ser dopada com remédios para que os estupros pudessem acontecer. Aos 14 anos, ela engravidou e o abusador a obrigou dizer que o filho era de um garoto e que este havia ido embora. Ela ainda engravidou mais duas vezes durante o período em que os estupros ocorriam, mas foi obrigada a tomar remédios para abortar a mando do autônomo.



No bairro Lírio do Vale, zona oeste, um pedreiro, de 45 anos, foi preso pelos crimes de estupro e roubo, que teve como vítima uma adolescente de 15 anos, em dezembro de 2010. Em depoimento, a vítima relatou que havia ido deixar uma amiga na parada de ônibus, por volta das 21h no dia do ocorrido, quando foi abordada pelo infrator com uma faca. Ele a arrastou para um terreno abandonado, onde cometeu o crime. Depois da violência sexual, ele ainda a enforcou e a agrediu com um pedaço de madeira, abandonando a vítima e levando o celular dela.

"Com esses crimes, nós queremos chamar a atenção da sociedade, que observe que crianças e adolescentes estão passando por violência. Toda vítima abusada demonstra em linguagem corporal, pede socorro de alguma forma. E, dependendo da idade, ela precisa que alguém seja seu porta-voz", disse a delegada Joyce Coelho.

De acordo com o delegado-geral adjunto da Polícia Civil, Tarson Yuri, a operação foi uma forma de o Amazonas contribuir para a campanha. "Nossa colaboração nesta celebração nacional é justamente deflagrar as atividades policiais e, assim, prestar total segurança a nossa população", afirmou.

Diretor do Departamento de Polícia Metropolitana (DPM), o delegado Alessandro Albino participou das diligências e explicou que outros seis mandados ainda estão em aberto, mas a delegacia já trabalha para capturar os foragidos. "Eram oito mandados de prisão e, destes, nós conseguimos lograr êxito em dois. O dia de combate à exploração sexual infantil é todo dia. Então, nós vamos continuar o trabalho ", afirmou.

Procedimentos – Os dois homens foram condenados a 15 anos de reclusão cada, inicialmente em regime fechado, pelos crimes de estupro, sendo o homem de 45 anos por estupro e roubo. Após os procedimentos cabíveis na Especializada, eles serão encaminhados ao Centro de Detenção Provisória 1 (CDPM 1).

Fotos: Divulgação/SSP

Nenhum comentário