últimas

GOVERNO DO ESTADO AVANÇA COM REASSENTAMENTO DE 42% DAS FAMÍLIAS EM ÁREAS DE RISCO DO PROSAMIM


O Governo do Estado avança com o reassentamento das famílias que viviam em áreas de risco nas margens de igarapés e em áreas de proteção ambiental, pertencentes ao Programa Social e Ambiental dos Igarapés de Manaus (Prosamim). As intervenções contabilizam 538 imóveis reassentados (42%) de um total de 1.253 nas áreas dos igarapés do Quarenta e Mestre Chico; do igarapé São Raimundo, na rua Walter Rayol, e do igarapé Manaus – Cabeceira.

As áreas desapropriadas vão dar lugar às obras de urbanização e soluções de trânsito na cidade de Manaus e integram as intervenções promovidas pelo Prosamim, executadas pela Unidade Gestora de Projetos Especiais (UGPE). Na área do igarapé do Quarenta, já foram reassentadas 36% das famílias de um total de 997 imóveis previstos. Na região do igarapé do Mestre Chico, a Superintendência Estadual de Habitação (Suhab) já alcançou 71% de um total de 122 imóveis.

No Igarapé São Raimundo, na rua Walter Rayol, bairro Presidente Vargas, já foram feitos os pagamentos para 98% dos imóveis da localidade. No igarapé Manaus – Cabeceira, a previsão é que 40 imóveis sejam indenizados. Nessa região do Cabeceira, o Prosamim  tem o objetivo de revitalizar o espaço, após a retirada dos imóveis, com a recomposição da fauna do local, assim como a criação de espaços de lazer e práticas esportivas, somadas à preservação das nascentes.

“Uma das minhas primeiras determinações, em meu governo, foi retomar todas as obras que estavam em andamento no estado, mas sobretudo, que se desse prioridade à questão habitacional. E não é somente chegar e tirar os moradores daquelas áreas, mas era preciso que as pessoas tivessem uma solução de moradia e encaminhamento de seus processos, com respeito e dignidade”, destacou o governador Wilson Lima.

Nesta segunda-feira (27/07), foi realizado o pagamento de 133 soluções de moradia, no Centro de Convenções do Amazonas Vasco Vasques (CCAVV), na avenida Constantino Nery. “Esse é um momento em que a Suhab desenvolve a desapropriação em si, e se junta à UGPE para desenvolver também as ações de sustentabilidade. Estamos atuando para garantir que o processo de reassentamento seja o menos impactante possível e seja o mais sustentável também, para que as famílias recebam a solução de moradia delas e possam ter condições de levar isso futuramente", explicou a diretora-presidente da Suhab, Viviane Dutra.


Mais qualidade de vida – Um dos beneficiários da indenização é o autônomo Janderson Barbosa, de 39 anos, que diz ter realizado o sonho de sua mãe. “Essa é uma solução que, graças a Deus, chegou em boa hora para a gente sair daquele alagado, para a gente sair daquela coisa que não é bem habitável. Tenho um sentimento de alegria porque estamos realizando o sonho da nossa mãe, que já faleceu, que era conseguir uma casa melhor para nossa família. A gente é que vai realizar o sonho dela”.

A dona de casa Crisângela da Silva, 34, foi moradora do Igarapé do Quarenta por 33 anos. Ela foi contemplada com bônus-moradia e se diz satisfeita com a futura habitação. “Eu agradeço ao Governo do Amazonas por ter nos tirado daquele lugar onde nós estávamos morando, que não era adequado, devido às enchentes que proporcionavam doenças, e hoje eu agradeço porque eu e minha família vamos estar morando num lugar melhor. Todo mundo teve uma qualidade melhor hoje, e nós estamos muito agradecidos”.

Modalidades de pagamento – Os benefícios pagos nesta segunda-feira (27/07), por meio da Suhab, estão divididos em 51 indenizações, que variam de acordo com o valor da benfeitoria do imóvel; 58 bônus-moradia no valor de R$ 50 mil, solução aplicada para aquisição de casa regularizada no mercado imobiliário; 30 auxílios-moradia no valor de R$ 6 mil, solução aplicada a inquilinos e cedidos atendidos pelo programa; e 12 indenizações de atividades comerciais.

FOTOS: Arthur Castro/Secom

Nenhum comentário