últimas

BR-319: OBRAS DE MANUNTENÇÃO IMPULSIONAM DESENVOLVIMENTO E FACILITAM TRÁFEGO DE SERVIÇOS

                                Melhorias na estrada beneficiam moradores da região e do entorno


A ordem de serviço para a manutenção de três segmentos da BR-319 (Manaus-Porto Velho), assinada neste sábado (03/10), no município de Humaitá (a 591 quilômetros de Manaus), vai viabilizar melhorias que têm impacto direto na vida da população local. A rodovia é fundamental para o desenvolvimento econômico e social da região e, em boas condições de trafegabilidade, vai garantir o funcionamento de serviços essenciais, como fluxo de ambulâncias, medicamentos, alimentos, combustíveis e linhas de ônibus; além de promover avanços no escoamento da produção rural.

Entre as localidades beneficiadas com as obras de manutenção está o distrito de Realidade, a 67 quilômetros de Humaitá. A economia da comunidade, que tem cerca de 6 mil habitantes, é aquecida, principalmente, pelo comércio de alimentos e de produtos do setor primário.

Natural de Rondônia, a comerciante Márcia Oikawa veio para o Amazonas há sete anos. Ela e a família de cinco pessoas escolheram o distrito de Realidade para reconstruir a vida, após terem enfrentado problemas financeiros. Para a família de Márcia, a boa trafegabilidade da BR-319 representa a possibilidade de expansão dos negócios.

“A estrada é um sonho que a gente está vendo que, graças a Deus, está se tornando uma realidade para nós. Com a estrada vai aumentar o fluxo, o movimento, não só para as empresas de transporte, mas para as pessoas que vão ter condições de produzir aqui na cidade também, para o produtor rural poder levar seus produtos para Manaus, porque hoje eles não têm condições de produzir uma certa quantidade de produtos. Vai vender onde? Para quem?”, observou a comerciante.

A produção agrícola escoada na região inclui banana, cacau, café e outros itens da agricultura familiar. Além do setor primário, a estrada em boas condições também movimenta o fluxo de passageiros que viajam por terra, tirando grande parte da população do isolamento.

“Vão poder viajar de ônibus, não só de avião, porque nem todo mundo tem condição de viajar de avião e ônibus é bem mais em conta. E, com a estrada boa, as pessoas vão poder ter um conforto melhor e viajar de ônibus”, acrescentou a comerciante que, com o marido, administra um mercadinho, um restaurante e uma loja de produtos veterinários e agropecuários.

Setor primário – O piscicultor Joelinton da Silva, do Paraná, chegou à comunidade de Realidade em 2012. Neste período, ele investiu na criação de tambaquis e conta hoje com 35 tanques.

“Eu cheguei aqui há oito anos, foi uma aventura, me chamaram de louco porque era intransitável a BR. A mata cobria as duas pistas, não tinha asfalto, e a gente tinha que andar pelo acostamento. Como eu gosto de desbravar, está no sangue, a gente veio e comprou essas áreas. Sempre acreditei que alguma coisa boa ia acontecer”, destacou Joelinton.

Ele se tornou um dos maiores piscicultores da região, e a capacidade de produção anual dos tanques é de 350 toneladas de peixe. A BR-319 é uma aposta para ampliar as possibilidades de negócios.

“A estrada é imprescindível. Isso aqui, ao longo da BR-319, vai ter muitos investimentos. O pessoal já está vindo só de ouvir falar. De um ano para cá, a coisa mudou muito. O povo brasileiro é muito trabalhador e vem em busca dos seus sonhos”, considerou o piscicultor.

Saúde – A pavimentação e a manutenção da BR-319 também têm impacto direto na qualidade dos atendimentos de saúde em Humaitá e em toda a região.

“Hoje somos dependentes totalmente do nosso município vizinho, que é a cidade de Porto Velho (RO), justamente porque não conseguimos chegar a Manaus, por conta da BR-319. A dificuldade é muito grande. Nós temos uma Unidade Básica de Saúde lá na comunidade de Realidade, que é onde se faz a estabilização e vem para Humaitá. Daqui, em vez de ir para Manaus, que seria o correto, ele vai para Porto Velho via terrestre”, pontuou o secretário de saúde de Humaitá, Cleomar Scandolara.

Ele ressalta que, na atual condição da rodovia, o período chuvoso dificulta ainda mais o transporte de pacientes, medicamentos e insumos. “Fica intrafegável. A logística é muito diferente e as ações de saúde são prejudicadas, porque não conseguimos chegar na BR, na comunidade de Realidade, e essa é nossa preocupação. Com isso, conseguindo o asfaltamento da BR-319 vai ficar muito fácil, e a gente vai conseguir levar saúde de qualidade àquela população que realmente precisa”, avaliou o secretário.

Ordem de serviço – Pavimentada em 1976, a BR-319 liga Manaus (AM) e Porto Velho (RO), totalizando 877,70 quilômetros de extensão. Além de integrar os dois estados ao restante do país por via rodoviária, a via permite, ao longo de seu percurso, o acesso a diversas cidades, como Humaitá, Lábrea e Manicoré.

Neste sábado (03/10), o governador Wilson Lima e o ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, estiveram no município de Humaitá, onde foi assinada a ordem de serviço para a manutenção de três segmentos da BR-319 (Manaus-Porto Velho), compromisso assumido pelo Governo Federal para garantir boas condições de trafegabilidade na rodovia durante todo o ano.

A manutenção abrangerá 254,20 quilômetros de rodovia, que vão passar por serviços de conservação e recuperação. As obras incluem o lote C (Charlie), que vai do Km 198,9 ao Km 250,7, objeto de uma licitação em andamento no Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) para a reconstrução desse trecho. Parte do chamado “trecho do meio”, que vai do Km 250 ao Km 656, também está contemplada nesses contratos de manutenção.


FOTOS: Arthur Castro/Secom

Nenhum comentário