últimas

CIF VISTORIA FLUTUANTES E BARES E FECHA FESTA CLANDESTINA COM MAIS DE 700 PESSOAS NO TARUMÃ




Uma festa clandestina com mais de 700 pessoas, no bairro Tarumã, zona oeste de Manaus, foi encerrada neste sábado (03) pela Central Integrada de Fiscalização (CIF). Entre a tarde e noite de ontem, foram realizadas vistorias em flutuantes e bares na capital amazonense para fiscalizar o cumprimento das novas medidas complementares para enfrentamento à Covid-19 no Estado. Ao todo, oito flutuantes foram inspecionados e três notificados por estarem funcionando irregularmente.

No Tarumã, o evento “Noite Proibida” foi fechado após o flagrante policial. O evento acontecia numa chácara e reunia até mesmo adolescentes. Em outro ponto de fiscalização, proprietário do Sensation Gastropub foi conduzido ao 1º Distrito Integrado de Polícia (DIP). O local estava funcionando após as 22h.

De acordo com o tenente-coronel Frank Eduardo, coordenador da CIF na operação noturna deste sábado, 12 estabelecimentos foram vistoriados, dois foram fechados, um local notificado e oito foram orientados para seguirem as normas sanitárias e governamentais.

“O balanço da operação é bem produtivo. Recebemos diversas denúncias, fomos apurar e realmente constatamos aglomerações, várias ações que contrariam o decreto. Na questão sanitária, havia estabelecimentos que estavam sem qualquer tipo de autorização para funcionar. Nós flagramos essa situação e encontramos até de menores de idade em festas clandestinas. O ponto positivo é que muitos estabelecimentos que achávamos que encontraríamos abertos, estavam fechados, como os bares do Centro”, disse.

CIF Fluvial

Os flutuantes Salomé, Sereia do mar e Flutuante da Doró estavam funcionando e foram autuados. Além do fechamento imediato do estabelecimento, os agentes da Vigilância Sanitária Municipal (Visa Manaus) autuaram os flutuantes e estabeleceram multa por conta da irregularidade.

Participam da CIF órgãos estaduais, municipais e federais, incluindo as Polícias Civil e Militar, Corpo de Bombeiros Militar, Ouvidoria da Secretaria de Segurança Pública (SSP-AM), Fundação de Vigilância em Saúde (FVS-AM), Visa Manaus, Instituto Municipal de Mobilidade Urbana (Immu), e Secretaria Executiva Adjunta de Planejamento e Gestão Integrada (Seagi/SSP-AM), Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam) e Marinha do Brasil.








Nenhum comentário