últimas

FVS-AM REBATE DENUNCIAS SOBRE CASOS DE COVID-19 QUE NÃO FORAM REGISTRADOS CORRETAMENTE







Nesta segunda-feira (5), a Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM), divulgou uma nota de esclarecimento sobre uma denúncia divulgada no site The Intercept Brasil a respeito dos erros nos números de óbitos por Covid-19 registrados pelo órgão, vinculado à Secretaria de Estado de Saúde (SES).

A equipe de reportagem do Intercept teve acesso a um áudio, onde a diretora-presidente da FVS, Rosemary Pinto, confessa erro nos gráficos com o número de mortes apresentados no boletim epidemiológico divulgado pela instituição, entre os dias 1 e 2 de setembro, durante reunião convocada pelo Ministério Público do Amazonas (MP-AM).

Nesse período, segundo a denúncia, o índice de vítimas fatais, apresentado em três gráficos diferentes, havia variado de 169 para 4. Conforme a reportagem, havia um equívoco identificado pelo professor do departamento de Matemática na Universidade Federal do Amazonas (Ufam), Wilhelm Steinmetz.

Além do mais, um levantamento feito por Jesem Orellana, epidemiologista da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) Amazônia, mostra que, a partir de dados do Sistema de Informação de Vigilância Epidemiológica da Gripe (Sivep-Gripe), mostra que a FVS não havia registrado mais de 373 mortes por covid-19 entre o início da pandemia e 22 de agosto. Um total de 24% a menos que o total de mortes pela doença divulgado pelo governo do Estado.

Em junho, o governador Wilson Lima e o presidente de uma rede de hospitais particulares em Manaus, responsável ainda pela administração da unidade de campanha do estado, celebraram o registro de zero por mortes causadas pela Covid-19, de acordo com o levantamento divulgado na época pela FVS.

O que diz o Governo?

Sobre a denúncia feita, a Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM) afirmou, por meio de nota, que a informação sobre possível erro de divulgação de dados de Covid-19 no Amazonas, é falsa.

“Após audiência com o Ministério Público do Amazonas, no dia 11 de setembro, a FVS-AM atendeu às solicitações feitas na reunião e realizou modificações na forma de apresentação dos dados de óbitos, registrados no Estado, para melhor entendimento e interpretação das autoridades do Amazonas e a população em geral”, informou.

A respeito da suposta divergência apontada em audiência com o Ministério Público, no dia 11 de setembro, a FVS-AM afirmou que estavam sendo apresentados dois gráficos no boletim diário: um específico para óbitos registrados nas últimas 24 horas e outro para óbitos que estavam sem causa definida e que foram reclassificados para Covid-19, após revisão feita pelos técnicos da Secretaria Municipal de Saúde de Manaus (Semsa/Manaus).

Na ocasião, de acordo com a diretora-presidente da FVS-AM, Rosemary Costa Pinto, reconheceu a necessidade de “tornar ainda mais clara e acessível para a população os dados de óbitos e, imediatamente, o boletim foi adequado, agregando em um mesmo gráfico os dois tipos de indicadores (óbitos nas últimas 24 horas e óbitos segundo data de ocorrência)”.

Em relação ao terceiro gráfico citado, a Fundação afirmou que o gráfico disponível no site da FVS-AM informa todos os óbitos por data de ocorrência, o que incluí os quatros óbitos ocorridos nas últimas 24 horas e dois óbitos que tiveram a confirmação para Covid-19 após 24 horas.

“Com relação a suposta subnotificação de 373 óbitos e demais divergências entre sistemas de informação, é importante salientar que as informações são de responsabilidade das secretarias municipais de saúde e posteriormente, os dados são consolidados e divulgados pela FVS-AM, o órgão relembra que todos os dados divulgados, pela instituição, são auditados pelo Ministério da Saúde, Organização Mundial da Saúde (OMS) e Open Knowledge Brasil (OKBR) que não identificaram erro na divulgação dos dados”, informou.

Nenhum comentário