Aconteceu!

CONFIRA O VÍDEO: PREFEITO AGRIDE MANIFESTANTES COM CINTO

 

O prefeito de Barra do Mendes, cidade a cerca de 540 km de Salvador, Armênio Sodré, conhecido como Galego do MDB, usou um cinto para agredir pessoas que manifestavam na frente da sua casa, na noite desta sexta-feira. Câmeras de segurança filmaram a ação. As informações são do G1.

Os moradores protestavam contra a falta de ações de enfrentamento à Covid-19 na cidade. O prefeito chegou de carro, já desceu do veículo com um cinto na mão e agrediu os manifestantes. As pessoas correram. Uma mulher que ficou mais distante do grupo acabou ferida. Simone Souza ficou com a mão sangrando e com marcas da agressão pelo corpo.

— Quando a gente estava lá em frente à casa dele, ele [prefeito] chegou, parou o carro, e já desceu do carro dele por trás [das pessoas], todos correram quando viram ele. Eu fiquei para trás porque a mulher dele me desviou atenção chamando meu nome. Foi quando ele partiu para cima de mim com o chicote [cinto] na mão, me chicoteando várias vezes. De imediato, vi minha mão sangrando e fui levada ao hospital de Barra do Mendes”, contou Simone.

A vítima relatou que o grupo que fez o protesto é formado por amigos de um paciente da cidade, que está com Covid-19 e precisa de um respirador ou de transferência para uma unidade de saúde fora de Barra do Mendes, e mais equipada para tratar a doença.— Estamos indignados com nosso amigo precisando de um respirador, sentindo falta de ar. A manifestação era para pedir ajuda às autoridades arrumarem uma vaga em Irecê ou em Salvador. A gente ficou muito triste ao saber que tinha esse amigo precisando desse respirador, sendo que com o dinheiro da Covid ele [prefeito] conseguiria trazer respiradores para nossa cidade", afirmou Simone.

Em nota, o prefeito disse que as denúncias dos moradores de desvios de verbas recebidas para o combate à Covid-19 na cidade não procedem. Ele também conversou com a TV Bahia por telefone e afirmou que a verba vem sendo aplicada e acompanhada pelo Ministério Público da Bahia (MP-BA).Galego do MDB disse ainda que o protesto foi iniciado por uma comerciante que estava insatisfeita com um decreto que determina o fechamento do comércio até este domingo, por causa do aumento de casos da Covid-19 na cidade e afirmou que os manifestantes soltaram foguetes em direção à casa dele, pregaram cartazes no portão e no muro da casa, esmurraram e chutaram o portão da residência, assustando as filhas, uma criança e uma adolescente, além da mãe dele, que tem mais de 90 anos e problemas de saúde. Ao admitir que errou e pedir desculpas pela situação, o prefeito disse que estava assustado com a situação e que agiu "intempestivamente" ao saber do ocorrido.

O caso foi registrado na Delegacia de Irecê, a 65 km de Barra do Mendes, e é investigado pela Polícia Civil.

ASSISTA:



Nenhum comentário