Aconteceu!

JOSÉ ALDO TEM ÓTIMA ATUAÇÃO, DOMINA MARLON VERA E FATURA VITÓRIA NA CO-LUTA PRINCIPAL DO UFC

José Aldo comemora a vitória sobre Marlon Vera — Foto: Getty Images

Ex-campeão peso-pena do Ultimate, José Aldo, enfim, conquistou sua primeira vitória nos galos. O brasileiro, que havia perdido seus dois compromissos na divisão, superou Marlon Vera na decisão dos jurados (triplo 29-28), sábado, no UFC Thompson x Neal, realizado em Las Vegas (EUA).

- Fiquei feliz, estava precisando da vitória nessa categoria. Eu vim para vencer. Treinei bastante MMA (...). Eu tive a oportunidade para botar para baixo, peguei as costas e, depois que eu pego ali, é difícil sair. Sobre o próximo oponente, seria uma ótima lutar contra o TJ Dillashaw. Ele está falando bastante, saindo de suspensão. Dana, pode marcar que a gente estará pronto - disparou o atleta da Nova União, que engatou em um papo cordial com Vera, ainda no octógono.

Esta foi a 29ª vitória de José Aldo, desde que iniciou sua carreira profissional de MMA, em 2004. Marlon Vera, por sua vez, fechou 2020 com dois reveses e uma vitória, conquistada sobre Sean O'Malley.

A luta

José Aldo começou se movimentando, estudando Marlon Vera e arriscando golpes na trocação. O equatoriano - para controlar o combate - buscou a queda e imprensou o manauara contra a grade. Neste momento, Dedé Pederneiras, técnico do atleta da Nova União, pediu que o pupilo desse um tapa no rosto do rival. O atleta obedeceu.

Quando a luta voltou para o centro do octógono, José Aldo mirou a linha de cintura de Marlon Vera, atingido por ganchos. Sob os gritos de Pederneiras, José Aldo soltou os chutes baixos - uma de suas marcas dentro do cage -e fez o oponente sentir a sua potência. Foi um round marcado pela agressividade do ex-campeão do peso-pena.

No intervalo, Pederneiras inflamou Jopé Aldo ao disparar: "Acabou a palhaçada! Mete a porrada nesse maluco. Ele não tem jogo para você". E o manauara cruzou a direita por cima logo nos primeiros movimentos. Arisco, José Aldo acertou a linha de cintura e o rosto de Marlon Vera, demonstrando velocidade e vigor físico. A dois minutos do final, Marlon Vera buscou o clinche, tentou a queda, bem defendida pelo atleta canarinho. José Aldo tirou o pé do acelerador, Marlon Vera voltou a clinchar. Fim do segundo round.

No assalto final, Marlon Vera partiu para cima de José Aldo rapidamente. O brasileiro dominou as costas do rival, colocou os dois ganchos e atacou no mata-leão. Vera conseguiu se levantar, porém, com o ex-campeão pendurado em suas costas. O equatoriano cravou José Aldo no chão, mas ele seguiu grampeado. Vera esperneou, procurou se livrar, mas foi anulado durante os cinco minutos.

Thompson controla Neal e vence luta principal do UFC nos pontos

Stephen Thompson e Geoff Neal foram os encarregados de encerrar o calendário do Ultimate, em 2020. E o "Wonderboy" ditou a tônica do combate durante os cinco rounds diante do adversário, no octógono montado em Las Vegas. Ao longo dos 25 minutos, o carateca construiu a vitória na decisão unânime (triplo 50-45) com seu jogo técnico, rápido e eficiente na trocação.

O estilo agressivo de Neal - apelidado de "Mãos de Aço" - responsável por nocautear Mike Perry e Niko Price, por exemplo, foi derretido por Stephen Thompson. Diante do ex-desafiante ao cinturão do peso-meio-médio e seu grande teste na carreira, Neal até tentou, batalhou, mas a qualidade do "Wonderboy" fez a diferença em todos os rounds, recheados de trocação.

Sem atuar desde 2019, quando atropelou Vicente Luque, Stephen Thompson se destacou em sua única atuação neste ano e deu sinais de que o tempo parado não o afetou. Em crescimento no UFC e embalado por cinco vitórias consecutivas, Neal fecha 2020 com derrota, sua primeira na franquia. O seu último revés havia sido em 2017, contra Kevin Holland, atualmente, também no plantel da organização.


Stephen Thompson encerra 2020 com vitória — Foto: Getty Images

Stephen Thompson encerra 2020 com vitória — Foto: Getty Images


UFC Thompson x Neal

19 de dezembro de 2020, em Las Vegas (EUA)

CARD PRINCIPAL

Stephen Thompson venceu Geoff Neal por decisão unânime (triplo 50-45)

José Aldo venceu Marlon Vera por decisão unânime (triplo 29-28)

Michel Pereira venceu Khaos Williams por decisão unânime (triplo 29-28)

Rob Font venceu Marlon Moraes por nocaute técnico aos 3m47s do R1

Marcin Tybura venceu Greg Hardy por nocaute técnico aos 4m31s do R2

CARD PRELIMINAR

Anthony Pettis venceu Alex Morono por decisão unânime (triplo 29-28)

Pannie Kianzad venceu Sijara Eubanks por decisão unânime (triplo 29-28)

Deron Winn venceu Antonio Arroyo por decisão unânime (triplo 29-28)

Taila Santos venceu Gillian Robertson por decisão unânime (30-26, 30-26 e 29-28)

Tafon Nchukwi venceu Jamie Pickett por decisão unânime (30-25, 30-26 e 30-26)

Jimmy Flick venceu Cody Durden por finalização aos 3m18s do R1

Christos Giagos venceu Carlton Minus por decisão unânime (30-26, 29-27 e 29-28)

Nenhum comentário