Aconteceu!

VÍDEO: PERSONAL É DETONADO POR LEVANTAR BARRA DE 40KG COM FILHO DE 1 ANO NO COLO


A internet não perdoou o comportamento do personal trainer TJ Beckford, de 31 anos, em vídeo com o filho Blue, de 1 ano e 6 meses. Com a criança deitada em seu peito, o pai levantou um supino de 40kg, em Londres, na Inglaterra, durante aula on-line transmitida pelo Zoom.

O profissional rebateu as críticas afirmando que se tratava apenas de uma “ajuda”. As imagens foram gravadas pela mãe, Emily Wakefield.

No trecho, o pequeno Blue demonstra gostar de participar da atividade e não mostra nenhum sinal de dor ou sofrimento. Apesar disso, TJ contou aos portais britânicos que alguns internautas consideraram o ato como algo “perigoso”.

“Eu não colocaria Blue em perigo, então, me certifico de que está tudo sob controle. Estou na indústria fitness há mais de 10 anos. Tenho experiência. Sempre que começo a fazer supino, ele vai subir e sentar na minha barriga para fazer comigo. Ele fica muito animado e pula junto a cada repetição, então, eu pensei em deixá-lo fazer uma boa tentativa desta vez”, revelou ao Daily Mail.

Segundo o educador físico, o contato do filho durante as aulas é uma ótima forma de estreitar o relacionamento e se manterem próximos durante a pandemia e a estadia excessiva em casa.

“Ele adora treinar comigo. Sou um personal trainer e ele conhece todos os exercícios que dou aos meus clientes no Zoom e sempre se junta para instruí-los. Assim que ele ouve minha música de treino, ele começa fazendo agachamentos e flexões. Tenho orgulho de ter um relacionamento tão bom com ele”, completou.

No entanto, de acordo com o presidente do Departamento de Ortopedia da Sociedade de Pediatria de São Paulo (SPSP), Miguel Akkari, em entrevista à revista Crescer, não há sentido algum em colocar a criança em risco.

“Se o pai deixar a barra escapar, pode causar um traumatismo torácico no bebê. Além disso, a criança não vai se desenvolver fisicamente nessa idade ou se fortalecer de alguma maneira. Não há nenhum estudo científico que comprove algum benefício”, alertou.

Nenhum comentário