Aconteceu!

MULHER PEDE A DESCONHECIDO PARA USAR MÁSCARA COM ROSTO DO PAI EM CASAMENTO



A brasiliense Aeny Layce de Paula Silva, de 27 anos, precisou usar a criatividade para ter parte da família presente em seu casamento no ano passado. A cerimônia foi realizada em novembro, em Ontário, no Canadá, e por causa da pandemia seus familiares que vivem no Brasil não puderam comparecer.

A solução que Aeny encontrou foi pedir a um desconhecido para que cumprisse a missão de acompanhá-la ao altar usando uma máscara com o rosto do pai dela estampado, sorrindo. O caso inusitado está repercutindo nas redes.

Desde os cinco anos de idade, a brasileira sonhava em estudar inglês e ir para os Estados Unidos. Ao passo que foi crescendo, viu que não era tão fácil ir ao exterior, tampouco tinha recursos para morar fora do país.

Depois economizar, conseguiu fazer um intercâmbio de um ano nos Estados Unidos, em 2014.

“Voltei para São Paulo e terminei a faculdade de jornalismo, mas meu destino não estava aqui. Em 2016, retornei para os Estados Unidos”, contou em depoimento ao UOL.

REPRODUÇÃO/INSTAGRAMAeny é brasiliense
Aeny Layce é brasiliense
Relacionamento a distância

Até os 25 anos, ela não acreditava em relacionamentos. O que não esperava, no entanto, era se apaixonar por um canadense. Ela e Isaac, seu atual marido, se conheceram por meio de um aplicativo de relacionamentos gospel, em 2017.

Antes de voltar dos EUA ao Brasil, depois de cinco meses de conversa virtual, ela foi conhecer o rapaz, e passou 20 dias no Canadá.

Eles começaram então um relacionamento e enfrentaram um namoro à distância por um tempo. Depois de um ano, Aeny decidiu mudar-se para o país do namorado definitivamente.

REPRODUÇÃO/INSTAGRAMIsaac e Aeny
Isaac e Aeny
Casamento limitado

Os noivos começaram a planejar o casamento para 2020, sem saber que uma pandemia mudaria alguns planos.

“Adiamos a data o máximo que podíamos para que minha família estivesse presente, mas o Canadá continuava sem previsões para o fim das restrições de viagem para brasileiros. Eu precisava da documentação do casamento para poder continuar morando no país e por isso não podíamos mais adiá-lo”, relatou a jornalista.

Além da ausência dos parentes da brasileira, a família do noivo também esteve presente na cerimônia, devido às limitações impostas pela Covid-19. Apenas os avós de Isaac acompanharam o casório.

Internet como aliada

O jeito foi usar a tecnologia para que as pessoas importantes participassem tanto do planejamento quanto do grande dia da união. Segundo Aeny, sua mãe e as amigas a ajudaram a escolher o vestido de noiva pela internet.

“Todas as ligações que fiz para o meu pai antes do casamento foram difíceis. Ele sentia vontade de chorar com tudo: quando dizia que já tinha escolhido o vestido, quando contava detalhes e principalmente quando dizia que não sabia quem me levaria ao altar (mas eu já tinha planos). Às vezes ele saía da ligação sem avisar, mas eu sabia que ele estava tentando não chorar na minha frente”, relembrou.

Criatividade e amor

Após pensar em algum tipo de solução para a distância, ela teve a ideia de confeccionar uma máscara com o rosto do pai, onde ele aparece com uma expressão facial feliz.

“Eu queria que a pessoa que usasse a máscara com o rosto dele fosse alguém que não fizesse parte do meu ciclo de amigos ou da família do Isaac, queria que fosse alguém que não tivesse nenhum tipo de ligação conosco, para que ele realmente estivesse ali apenas para representar o meu pai”, explicou a brasileira.

Uma amiga indicou um rapaz alto e magro, tal como o pai de Aeny, e ela o convidou para a missão.

Na data do casamento, dia 18 de novembro, a cerimônia aconteceu ao ar livre da casa dos avôs de Isaac. À distância, a família acompanhou a celebração pela internet. No fim da celebração, o casal plantou uma árvore no jardim da casa para representar a união.

Fonte: Metropoles

Nenhum comentário