Aconteceu!

DECLARAÇÃO DA TRANS "SOU SOROPOSITIVA" TERIA SIDO O MOTIVO DO ASSASSINATO

 

Foto: Divulgação


O policial militar Jeremias da Costa Silva, suspeito de assassinar a transexual Manuella Otto, 25, se apresentou à polícia. O homem estava foragido desde a madrugada de sábado (13), quando foi flagrado por câmeras de segurança deixando a cena do crime.

Jeremias preferiu ficar calado durante o depoimento, sendo assim, representado apenas pelo seu advogado. Os detalhes do interrogatório não foram revelados para as investigações não serem atrapalhadas.

Em contrapartida, informações dão conta que o suspeito e a vítima tinham um relacionamentos sem uso de preservativos e ao chegar no motel, Manuella revelou que era soropositiva. Após a declaração, o PM revoltou-se e disparou fogo contra a vítima.




Nenhum comentário