Aconteceu!

ERICK JACQUIN RI DE MEMES E DIZ QUE ELES AJUDAM NO SUCESSO DO PESADELO NA COZINHA

 

© Divulgação

"Você é a vergonha da 'profissión'" e "desliga o freezer 'a notchê'" são algumas das frases ditas em sotaque francês pelo chef Erick Jacquin, 56, mais lembradas até hoje do programa Pesadelo na Cozinha (Band). E o público que adora a atração e que ri dos memes que surgem a partir dela poderão voltar a se divertir. Afinal, a Band resolveu reprisar a segunda temporada do reality a partir desta terça-feira (9). 

A novidade é que no fim da temporada serão exibidos quatro episódios inéditos, gravados antes da pandemia, e que estão previstos para ir ao ar em abril. São eles: o Ça-Va (cozinha francesa e pratos contemporâneos), o Mamma Júlia (self-service), o Estrela de Roma (cozinha regional, salgados e lanches) e o Kitanda (cardápio variado).

Diretor do Pesadelo na Cozinha, Maxi García Solla afirma que a audiência da atração sempre foi muito boa e esse é um dos motivos para explicar o retorno. "Desde o começo, na estreia, em 2017, ele mostrou índices 50% superiores à média da Band. As temporadas deram média de 3,5 a 4 pontos. Esperamos que agora esse sucesso continue."

A atração mostra Erick Jacquin salvando restaurantes que estão à beira da falência. Além de apontar as falhas, o chef sugere possíveis soluções para que os empreendimentos voltem a ter lucro. Cardápio ultrapassado, fregueses insatisfeitos e falta de profissionalismo são apenas algumas das dificuldades que ele encontra pela frente.

Mais episódios inéditos em uma nova temporada não estão descartados. Segundo Solla, a Band pode fazer, mas "depende da audiência e das vendas comerciais". "É um formato que eu e Jacquin gostamos de fazer."

Sobre os memes, Solla afirma que todos adoram. "Trabalhamos muito forte com os memes e as redes sociais. Tudo isso é de grande ajuda para que o formato continue se consolidando e venham mais temporadas com episódios inéditos." Erick Jacquin diz que adora os memes criados a partir de suas falas. "Sou uma pessoa brincalhona, acho muito legal e bacana tudo isso. Não existe nada na vida sem a rede social, então faz parte."

O episódio de estreia será a do restaurante Pé de Fava, localizado em Guarulhos (Grande SP), história que mais repercutiu no momento de sua exibição original. O dono do estabelecimento foi convidado por Jacquin a se sentar em um banquinho do outro lado da rua para não atrapalhar o processo.

Ele desligava o freezer cheio de carnes durante a noite para economizar energia, o que deixou o chef irritado. Embora o caso tenha sido engraçado para quem assistiu, não teve essa mesma percepção para o renomado chef de cozinha que sabe dos malefícios de servir uma comida estragada. "É triste. O cara desligar o freezer a noite não tem nada de bonito, não tem como se valorizar disso. Ele deveria ficar mais é com vergonha do que querendo aparecer ou se valorizar", diz Jacquin.

Pé de Fava recuperou parte de sua clientela após participar do programa da Band, como revela o jurado do MasterChef. "Depois que passa na TV, muita gente quer conhecer e vai lá. Muitas vezes os próprios donos do restaurante não imaginam e não estão preparados. A gente avisa, ajuda, tenta preparar o ambiente, mas eles não imaginam que vai ter fila no dia seguinte. Esse é o grande problema pós-programa."

Erick Jacquin afirma que ainda tem gente que pede dicas a ele. "Tem quem fale comigo, gente que não quer mais amizade, quem me mande mensagem, aqueles que vão me ver. Alguns restaurantes estão abertos, outros já fecharam. Tenho relação com vários."

No início de cada episódio, Jacquin faz um panorama do estabelecimento. Em seguida, ele se reúne com o dono do local para entender melhor os pontos que estão contribuindo para o declínio do negócio. Em seguida, o chef analisa a qualidade dos pratos, observa o serviço e oferece soluções para dar uma guinada na cozinha. Mas nunca é fácil.

"É muito tempo perdido, problemas financeiros, os proprietários se perdem no tempo. E não conseguem retroceder. Às vezes precisa parar e começar do zero. Poderiam tentar fazer sem nossa ajuda, mas não têm coragem nem vontade", diz Jacquin.


COMPRA DE RESTAURANTE

Dos episódios inéditos gravados antes da pandemia, o chef de cozinha Erick Jacquin lembra com carinho daquele que foi filmado no restaurante Ça-Va, na Cerqueira César, região nobre de São Paulo. Não só pelo fato de o local servir iguarias francesas, mas pela história por trás de tudo.

Um dos donos, Antônio Carlos Cirelli, que inclusive aparecerá no episódio, foi hospitalizado e acabou morrendo após contrair a Covid-19. Jacquin comprou o Ça-Va em novembro de 2020.

"Nenhum dos donos antigos virou meu sócio. Esse foi um estabelecimento em que eu adorei fazer. Mas infelizmente o Antônio morreu. Conheci a família e já tinha uma conversa com os filhos dele que queriam que eu comprasse. E foi o que eu fiz após alguns meses.".

De acordo com ele, nessas conversas os filhos diziam que o pai já tinha uma certa idade e que estava cansado. Mas, na ocasião, ele ainda não havia contraído a Covid nem havia sido hospitalizado. A atração foi gravada no começo de 2020, antes da explosão de casos do novo coronavírus.

"Isso me fez pensar em tudo. Lembrei de 25 anos atrás quando eu cheguei no Brasil, me lembrei da França, do meu país. Uma coisa bem bonita que montou o seu Antônio", diz Jaquin, sem revelar se haverá alguma homenagem ao ex-proprietário durante exibição do programa.

Além do restaurante Cá-Va, Erick Jacquin é dono do Président, nos Jardins (zona oeste). Ambos não estão funcionando no momento, mas a expectativa e que eles reabram com nova proposta em breve.


Folhapress*

Nenhum comentário