Aconteceu!

EM MANAUS, DESCARTE DE LIXO HOSPITALAR AUMENTA COM A COVID-19


Foto: Divulgação

Estima-se que a produção desses resíduos cresceu de 10 a 20 vezes neste período.

Com a pandemia da Covid-19, o descarte de lixo hospitalar aumentou. Segundo a Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (Abrelpe) estima-se que a produção de resíduos hospitalares cresceu de 10 a 20 vezes desde o início da pandemia no país. E por conta do isolamento social, a quantidade de lixo doméstico cresceu de 15% a 25%.

Mas o que é lixo hospitalar?

O lixo hospitalar, também chamado de resíduo hospitalar, é qualquer resíduo produzido por instituições de saúde, como hospitais, laboratórios, farmácias, consultórios, veterinários.

O descarte desse tipo de lixo precisa seguir regras específicas. Caso não haja adoção de procedimentos técnicos adequados para o manejo, esses resíduos hospitalares podem apresentar risco à saúde humana e ao meio ambiente.

Portal conversou com Cristina Pietzsch, gerente operacional da Norte Ambiental, empresa que realiza a gestão de resíduos perigosos em Manaus.

“A partir de estudos realizados, hoje a gente já consegue ter noção dos impactos ambientais negativos que o não gerenciamento correto de resíduos pode nos causar. Principalmente quando a gente tiver falando de resíduos de saúde e industrial, ambos classificados como resíduos perigosos. Quando não gerenciados, não tratados da melhor maneira, eles podem contaminar o solo, lençol freático, rios e igarapés, na nossa região isso e ainda mais preocupante”, explicou Cristina.

A Norte Ambiental atua há 9 anos no mercado e está presente nos Estados do Amazonas, Roraima e Rondônia. Aqui em Manaus, presta serviço para hospitais privados e hospitais públicos do Estado.

A gerente de operação contou como funciona o processo seguro realizado pela empresa. A Norte Ambiental realiza a coleta nas grandes lixeiras acondicionadas no abrigo externo das unidades de saúde. O material recolhido é transportado até a usina de tratamento. Após todo o processo que inclui a autoclavagem e a incineração, os resíduos são destinados ao aterro sanitário municipal.

E para as pessoas que tem dúvidas de como descartar de forma segura o lixo de um familiar acometido pela Covid-19, Cristina explica a forma recomendada de descarte.

“Os resíduos gerados pela pessoa com Covid-19 devem ser separados em sacos de lixo descartáveis e resistentes. Eles devem ser preenchidos até 2/3 da capacidade e colocados dentro de outro saco bem fechado. Devem ser identificados para a proteção do profissional de coleta. Isso vale também para casos suspeitos”, orienta.

A reportagem entrou em contato com a Secretaria de Saúde do Amazonas (SES) para saber detalhes sobre o descarte de lixo hospitalar das unidades da saúde em todo o Estado, mas não obteve resposta.

Portal Norte de Notícias*

Nenhum comentário