Aconteceu!

CASO HENRY: APÓS COVID, MONIQUE É ENCAMINHADA A HOSPITAL PARA TOMOGRAFIA


Imagem: Érica Martin/Enquadrar/Estadão Conteúdo

Após ser diagnosticada com covid-19, a pedagoga Monique Medeiros, mãe do menino Henry Borel, morto na madrugada do dia 8 de março, foi encaminhada hoje ao Hospital Municipal Albert Schweitzer, em Realengo, zona oeste do Rio, para a realização de exame de tomografia.

Em nota, a Seap (Secretaria de Estado de Administração Penitenciária) informou que o encaminhamento de Monique para a unidade hospitalar ocorreu por "recomendação médica", mas que ela passa bem e já retornou ao hospital penitenciário.

"A mesma passa bem e já retornou ao Hospital Penitenciário Hamilton Agostinho, no Complexo de Gericinó, onde continuará isolada e recebendo o acompanhamento médico devido", diz trecho do comunicado.

Monique Medeiros foi diagnosticada com coronavírus no fim de semana e precisou ser isolada em hospital penitenciário. Ela está presa desde o dia 8 de abril, assim como o namorado, o vereador Dr. Jairinho, que também é investigado por homicídio duplamente qualificado. Os dois são suspeitos de envolvimento na morte da criança.

A mudança no estado de saúde da professora e o isolamento devido à covid-19 diminuem as chances de um novo depoimento. A defesa de Monique Medeiros está desde semana passada tentando que ela seja ouvida em um novo depoimento na 16º DP, Barra da Tijuca. Ontem, eles protocolaram no Ministério Público uma petição ao delegado reiterando a necessidade de ouvir Monique, acompanhada de um promotor de Justiça.

Monique e o vereador Dr. Jairinho foram presos acusados de atrapalhar a investigação do caso, que apura se o padrasto agrediu a criança, o que teria causado a morte de Henry.

Fonte: Uol

Nenhum comentário