Aconteceu!

HOMEM AJUDA NO PARTO DO PRÓPRIO FILHO EM SÃO PAULO



História foi publicada pela mãe do bebê nas redes sociais e teve grande repercussão. Família já havia até contratado doula e enfermeira para auxiliarem no parto, mas não deu tempo.

Um homem ajudou a fazer o parto do próprio filho em Santos, no litoral de São Paulo. A situação foi totalmente inesperada para a professora de inglês Leticia Ferreira Lara, de 27 anos, mulher do personal trainer Silvio Luis Bastos Siqueira Júnior, de 31. Ela começou a sentir as dores do parto em casa e não teve tempo de chegar ao hospital.

Foi tudo muito diferente do que imaginamos, mas não poderia ter sido mais perfeito. Nós fizemos o parto do nosso filho, um momento único da nossa família que se inicia agora", publicou Leticia nas redes sociais, em um post que teve grande repercussão na web.

Em entrevista ao G1 nesta sexta-feira (9), a jovem relatou que já tinha até contratado doula e enfermeira obstétrica para acompanhar o nascimento do bebê, porém, tudo ocorreu de forma tão rápida que só ela e o companheiro estavam em casa.

Na quarta-feira (7), já com 40 semanas (nove meses) de gestação, a professora foi ao hospital para fazer o cardiotoco e analisar a situação do bebê, que até então não havia demonstrado sinais de que já estaria para nascer, conforme conta. Sob orientação do médico, ela retornou para casa. Após se alimentar, ficou deitada assistindo TV, mas, por volta das 21h30, passou a sentir leves cólicas. "Quando deu umas 22h, meu namorado estava chegando do trabalho, e eu vi que estava começando a aumentar essa dor. Então, fui tomar um banho de água quente, e fiquei por lá um tempão", afirma.

Samu foi acionado após o nascimento do pequeno Théo, e ele e a mãe foram encaminhados à maternidade — Foto: Arquivo Pessoal

De acordo com Leticia, as dores aumentavam, ela tomou um buscopan e seguiu no banho. "Achamos que eram pródromos [período no qual a mulher começa a sentir as primeiras contrações], eu desconfiava até de dor de barriga, não tinha ritmo, mas a dor piorava. Tentava deitar e dormir, mas as contrações ficaram mais longas e doloridas", descreve.

Quando era por volta das 23h45, Leticia resolveu ir ao banheiro e sentar lá, e foi então que as contrações aumentaram rapidamente. "Nisso, o meu namorado estava conversando com a doula e com a enfermeira. Elas pediram para me filmar, e quando viram o vídeo, falaram que estavam indo para a minha casa, porque eu estava entrando na fase ativa", relata.

De acordo com a professora, foi tudo muito rápido, e logo após Silvio falar com as profissionais, ela começou a gritar, ao sentir que o bebê estava para sair. "De repente, sinto algo sair, era sangue. Alguns minutos depois, começou uma dor muito intensa, eu dizia 'é ele, é ele'. Meu namorado achava que era a bolsa. Aí eu falei 'agora é, tenho certeza', coloquei a mão e senti a cabeça. Ele olhou e falou que era mesmo", acrescenta.

G1*












Nenhum comentário