Aconteceu!

HOMEM FICOU 15 ANOS PRESO SEM SER PROCESSADO: 'QUERO REENCONTRAR MEUS FILHOS'

 

Foto: Reprodução/ Youtube

O jardineiro Cícero José de Melo ficou 15 anos preso por um crime que não responde na Justiça. Ele foi liberado nesta sexta-feira (9). A prisão aconteceu em 2005, em Juazeiro do Norte, no interior do Ceará, quando foi acusado de tentativa de homicídio.

Ao G1,  o jardineiro disse que agora sonha em reencontrar seus filhos. "Quero reencontrar meus filhos, que ela reconheça o que já fiz por ela e que sou o pai dos filhos dela e não cometi crime", disse, referindo-se também à ex-companheira e mãe dos filhos.

"Me considero como se eu tivesse sido sequestrado por um crime que eu não cometi nem contra o estado e nem contra a sociedade. Hoje eu fui colocado em liberdade. A doutora do presídio compreendeu o ato injusto que cometeram comigo me mantendo em cárcere. Passei 15 anos preso injustamente e a juíza se sensibilizou e me soltou", disse Cícero.

O jardineiro disse ao G1  não foi nem pedida a sua identificação quando foi preso em 2005. "Me colocaram dentro da viatura, me fizeram passar vergonha. As pessoas olhando para mim como se eu tivesse cometido crime mesmo. Eu falando que era inocente e eles rindo de mim, rindo da minha cara", contou.

Ele diz que nunca foi visitado na prisão e que viveu "no abandono". " Quem me confortava era Deus e meus parceiros de cela".

Em nota, o poder judiciário informou que, ao ser comunicado pela unidade prisional sobre a situação de Cícero José de Melo, "realizou, imediatamente, pesquisas em sistemas de dados prisionais a fim de localizar registros processuais sobre a prisão dele. Também encaminhou o ofício, enviado pela Penitenciária Industrial Regional do Cariri, ao Ministério Público para apresentar manifestação sobre o caso."

"Não sendo encontrados registros nos sistemas que justificassem a prisão, o Juízo da 2ª Vara Criminal de Juazeiro do Norte determinou, nessa quinta-feira, o relaxamento da prisão, com expedição imediata de alvará de soltura, para que fosse posto em liberdade."


Fonte: Último Segundo - iG 

Nenhum comentário