Aconteceu!

REPETIR ERROS DE GESTÃO PODE AGRAVAR POSSÍVEL TERCEIRA ONDA NO AMAZONAS, ALERTA RICARDO NICOLAU

 

Foto: Marcelo Cadilhe

Metodologias e protocolos que não se mostraram efetivos na primeira e na segunda onda da pandemia devem ser revisados, adverte o deputado.

O deputado estadual Ricardo Nicolau (PSD) advertiu que uma eventual terceira onda de contágio da Covid-19 no Amazonas poderá ser mais grave que as duas anteriores caso o governo do Amazonas e a prefeitura de Manaus repitam os mesmos erros cometidos na gestão da pandemia desde o ano passado.

O alerta foi feito durante audiência pública virtual da Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), realizada na tarde de quarta-feira, 7, que discutiu ações preventivas diante da possibilidade de um novo colapso no sistema público de saúde. A reunião teve a participação de membros de órgãos de saúde e de controle do estado.

“O Amazonas viveu e ainda vive o maior desastre de todos os tempos em saúde. Houve muitos erros na primeira onda que pensávamos que seriam corrigidos na segunda onda. Os erros foram os mesmos: faltou oxigênio, remédio, profissionais, protocolo e atendimento adequado. Se houver uma terceira onda, infelizmente, vamos viver tudo aquilo de novo se nada for feito de forma diferente e efetiva”, alertou.

Ricardo Nicolau, que é vice-presidente da Comissão de Saúde e gestor na rede privada de saúde, recomendou que as secretarias de saúde do Estado (SES-AM) e do Município (Semsa) direcionem esforços para corrigir as metodologias de trabalho e protocolos clínicos de atendimento a casos de Covid-19 que não se mostraram efetivos ao longo da primeira e da segunda onda.

“É preciso aprender com os erros e apostar em alternativas para que esses cenários de desastre não continuem acontecendo. A imunização também ainda está em passos lentos. Quantas ondas mais precisarão acontecer para que o governo do Estado e a prefeitura resolvam fazer um atendimento realmente eficiente?”, questionou o parlamentar.

Durante a audiência, o titular da SES-AM, Marcellus Campêlo, apresentou um novo plano de contingência para o enfrentamento da Covid-19, que usa como métrica de referência o comportamento da doença na Europa. Segundo dados oficiais, a pandemia já contabiliza mais de 354 mil casos e 12,1 mil mortos em todo o Amazonas.


Foto: Marcelo Cadilhe

Nenhum comentário