TCE

TCE

Aconteceu!

COM A PALAVRA, O PROFESSOR!


Bom dia amigos e amigas, hoje vamos falar sobre os chamados RIOS VOADORES; a umidade da floresta que leva chuva para o Centro-Oeste, Sul e Sudeste do Brasil.

Quando se diz que o Amazonas é abençoado por Deus, é porque é mesmo!

Muito se tem falado, no mundo científico, sobre a floresta e seu potencial hídrico (água doce), e como a água chega, sob forma de chuvas, nas várias partes do nosso País.

Muitos também perguntam, de onde vem tanta água; como é que a umidade que vem do Oceano pode alimentar de água doce os nossos rios?

A resposta está no mapa abaixo: os chamados RIOS VOADORES.



Quanto o Brasil nos deve por alimentarmos de água doce os mananciais do Centro-Oeste, Sul e Sudeste com a umidade que sai da nossa floresta e provoca chuvas em todas essas regiões? Muito, mas muito mesmo, pois, toda atividade econômica dessas regiões (agronegócio, indústria, serviços) depende da água que emana da nossa floresta ( e, claro do que ainda resta de floresta nos Estados da Amazônia Brasileira).

E ainda tem autoridade que diz que a Zona França de Manaus é presente do Brasil para os amazonenses! Não, não é um presente, é uma retribuição!

A ZFM é o modelo de desenvolvimento mais brasileiro que já se implantou no país, pois, é exportadora líquida de receita para a União; adquire grande parte dos seus insumos no resto do Brasil; contribui para o equilíbrio da balança comercial; gera empregos em Manaus e no resto do País; financia a Universidade Estadual do Amazonas -UEA; o CETAM, e os fundos estaduais de desenvolvimento. E, é claro, sustenta a nossa economia atual.

Mas, não é uma esmola ou um presente; é um modelo nacional de desenvolvimento. 

Presente será quando o Brasil reconhecer o papel da nossa floresta e criar as políticas públicas capazes de permitir a exploração sustentável das nossas imensas e importantes riquezas.

Reconhecer, de uma vez por toda, que o Estado do Amazonas é a JOIA DA COROA! 

OBS: ARTIGO DE JOSÉ MELO - EX-GOVERNADOR DO AMAZONAS.

Nenhum comentário