TCE

TCE

Aconteceu!

LÍDER NAS PESQUISAS, CANDIDATURA DE AMAZONINO TEM PELA FRENTE DESAFIOS PARA ENFRENTAR PROCESSO ELEITORAL



LÍDER NAS PESQUISAS, CANDIDATURA DE AMAZONINO TEM PELA FRENTE DESAFIOS PARA ENFRENTAR PROCESSO ELEITORAL




Há quem defenda que o ex-governador deva disputar a única vaga para o Senado que conta com outros três pretendentes. A 162 dias do início das convenções partidárias e 236 dias das eleições em primeiro turno, a candidatura do ex-governador Amazonino Mendes é cercada de pontos de interrogação. Apesar de liderar as pesquisas de opinião, com o dobro de intenção de votos do segundo colocado, senador Eduardo Braga (MDB) e o triplo em relação ao terceiro colocado, governador Wilson Lima (PSC), candidato à reeleição, o cenário em torno do ex-governador é uma incógnita. A começar pela questão partidária. 

Até esta data, o ex-governador não definiu o partido, uma questão crucial para o financiamento de campanha. Apenas sete partidos, PT, PSL, MDB, PSD, PP, PSDB e o DEM, vão receber acima de R$ 200 milhões do Fundo eleitoral, para financiarem campanhas de governadores, senadores e deputados estaduais em 27 Estados, mais o Distrito Federal. Excluindo o PT e o PSDB, sobram cinco partidos de centro, centro direita que podem abrigar o ex-governador. 

O mais provável é que ele se filie ao União Brasil, criado com a fusão do DEM e PSL, que assim teria a maior fatia do fundão eleitoral. Outra dificuldade enfrentada pelo ex-governador é o fator idade. Com 82 anos de idade, Amazonino em que pese demonstrar boa aparência nas postagens produzidas pela sua equipe de assessores de comunicação e publicidade, é sabido que tem uma saúde frágil. Campanha em nível estadual é exaustiva. São longos percursos em voos desconfortáveis, dado as distâncias dos municípios em relação a Manaus. 

Uma viagem para Envira, por exemplo, o tempo de voo é de duas horas em avião de pequeno porte. Não é só o voo. Tem que participar de caminhadas, liderar comícios, afora reuniões com lideranças locais. Em média, para cobrir todo o estado são necessários estar presente em dois e até mesmo três municípios em um dia. 

É uma agenda que exige muito da parte física e psicológica dos candidatos. Campanha de rádio, tv e mídias sociais não basta. Primeiro que o eleitor interiorano praticamente não recebe sinal da campanha eleitoral no Amazonas geradas a partir de Manaus de rádio e tv. É um problema que nunca foi equacionado. Já as mídias sociais vão pelo mesmo caminho. 

O sinal de Internet no interior é péssimo. Sem contar que eleitores acima de 40 anos têm dificuldades com as novas tecnologias. Há ainda o fato de os eleitores interioranos querem ver o candidato fisicamente. 

Diante deste cenário, pessoas do círculo bem próximos de Amazonino Mendes em função de sua idade e dos cuidados de saúde que o cercam, defendem que ele concorra ao Senado, o que embolaria a disputa com outros pretendentes, o candidato à reeleição Omar Aziz (PSD), o ex-prefeito de Manaus Arthur Neto (PSDB) e coronel Menezes, os três mais bem posicionados nas recentes pesquisas, deixando a disputa para Braga e Lima. É esperar para ver o desdobramento desse enredo eleitoral.

 RAPIDINHAS

 VOO SOLO – O senador Omar Aziz (PSD), candidato à reeleição e que ganhou projeção ao presidir a CPI do Covid-19 no Senado, deverá fazer sua campanha sem atrelamentos com candidatos majoritários ao Governo. Fator Arthur Neto. 

NOVO CASAMENTO – O vice-presidente da Câmara dos Deputados, deputado federal Marcelo Ramos após ser convidado a deixar o Partido Liberal (PL) pelo ex-presidiário (Mensalão) e “dono” da legenda, Valdemar Costa Neto, por conta da filiação do presidente Jair Bolsonaro, oficializa nesta quarta-feira, sua filiação ao PSD de Gilberto Kassab na sala da Presidência da Câmara dos Deputados.

GUINADA – Marcelo Ramos começou sua vida partidária na esquerda com o PCdoB, trocado por um curto período pelo PSB. Em seguida virou para a direita, se filiou ao PL e agora de mala e cuia embarca no PSD de Kassab e do senador Omar Aziz que também já pertenceu ao PCdoB. 

FORTALECIMENTO – O prefeito David Almeida está determinado em fortalecer o seu partido, o Avante para as eleições deste ano. Além do ingresso do secretário municipal de Limpeza, Sebastião Reis, outro que deve se filiar é o vice-prefeito Marcos Rotta, ex-filiado ao DEM.

* A COLUNA É DE INTEIRA RESPONSABILIDADE DO JORNALISTA EDUARDO GOMES.

Nenhum comentário