Aconteceu!

AEDES AEGYPTI: MAIS DE 25 MIL IMÓVEIS VÃO SER VISTORIADOS EM MANAUS

 

(Foto: Elienai Emanuel / Semsa)

Manaus – O 2º Levantamento de Índice Rápido para o Aedes aegypti (LIRAa) de 2022, iniciou nesta quinta-feira, (3), por agentes de controle de endemias e agentes comunitários de saúde, que irão realizar a vistoria de 25.374 imóveis, com a capital amazonense apresentando uma redução de 74,4% no número de casos confirmados de dengue entre janeiro e outubro deste ano, comparado com o mesmo período do ano passado.

O trabalho será executado por amostragem, nos 63 bairros de Manaus, com o objetivo de identificar, eliminar e tratar criadouros do mosquito Aedes aegypti, vetor de transmissão da dengue, zika e chikungunya.

Segundo o chefe da Divisão de Controle de Doenças Transmitidas por Vetores da Semsa, Alciles Comape, o ‘LIRAa’ é mais uma estratégia de controle do Aedes aegypti e permite obter o índice atual de infestação do mosquito em cada bairro da cidade, identificando ainda os tipos de depósitos que predominam como criadouros do Aedes nos imóveis.

O município de Manaus registrou este ano, entre janeiro e outubro, 975 casos confirmados de dengue, o que representa uma redução de 74,4% em relação ao mesmo período do ano passado, quando foram registrados 3.808 casos da doença.

Em relação aos casos de Zika Vírus, nesse mesmo período, o município registrou 52 casos confirmados, com um aumento de 6,1% em relação ao ano passado, quando o número de casos chegou a 49. Os casos confirmados de chikungunya deste ano chegam a 41, com redução de 18% em comparação com 2021, que registrou 50 casos.

O chefe do Núcleo de Controle de Agravos Transmitidos pelo Aedes, Edvaldo Rocha, alerta que, além do trabalho dos agentes de saúde, é importante o envolvimento da população para garantir do controle das doenças transmitidas pelo Aedes.

“Durante um período médio de 10 dias, a larva do Aedes passa pelo desenvolvimento até o mosquito adulto. Então, é importante que o morador tire um dia na semana para vistoriar o imóvel e encontrar possíveis criadouros dentro de casa e no terreno, eliminando os depósitos. Com isso, vamos ter controle do Aedes e não teremos surtos e epidemias de doenças”, afirma Edvaldo Rocha.

Edvaldo Rocha recomenda ainda que dentro dos imóveis devem ser observados bebedouros, geladeiras, vasos sanitários que não são usados, recipientes para guardar água e ralos. “No terreno no imóvel, o morador deve ter atenção para qualquer depósito que possa acumular água e aumentar a infestação vetorial, como garrafas, tampinhas de garrafas, latas e plantas do tipo bromélia”, alerta.

As ações do ‘LIRAa’ serão realizadas de segunda-feira a sábado, encerrando no dia 18 de novembro, nos 63 bairros nas zonas norte, sul, oeste e leste, das 8h às 13h.




Fonte: D24am

Nenhum comentário