Aconteceu!

PREFEITURA DE MANAUS ALCANÇA FATURAMENTO HISTÓRICO DE R$ 1 MILHÃO EM FEIRAS DE ARTESANATO ITINERANTE

Foto: Antonio Pereira / Semcom

A Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal do Trabalho, Empreendedorismo e Inovação (Semtepi), atingiu a marca histórica de R$ 1 milhão de faturamento nas Feiras de Artesanato Itinerante, realizadas de janeiro a novembro deste ano. No total, são mais de 1.500 empreendedores cadastrados no Departamento de Economia Solidária e Criativa (Desc), que participam ativamente dos eventos.


Nos primeiros dias de novembro, o faturamento geral atingiu R$ 1.052.733,77, entre vendas imediatas e encomendas. O valor é quase o triplo, somando o faturamento dos anos de 2018, 2019 e 2021. As oportunidades também dobraram, com mais de 50 feiras, eventos e exposições realizadas nos últimos 11 meses.

 

Segundo o diretor do Desc, Sidnei Magalhães, foram geradas 1.241 oportunidades para artesãos dos mais diversos segmentos, cadastrados junto à Semtepi.

 

“Alcançamos a marca histórica de R$ 1 milhão faturado nas feiras de artesanato. Nós começamos o ano com uma situação de pandemia menos grave do que a que tivemos no ano passado, e isso favoreceu muito. Começamos a inserir esses artesãos em todos os eventos promovidos pela Semtepi, e também nas demais secretarias da Prefeitura de Manaus. Além disso, organizamos feiras nas empresas do Distrito Industrial, shoppings e pontos turísticos da capital. Isso tudo gerou um grande volume de oportunidades e vitrine para vendas”, disse Magalhães.

 

Vale destacar ainda o investimento da gestão do prefeito David Almeida em qualificação profissional para empreendedores, onde mais de mil artesãos participaram de cursos como Empretec, Salto: Aceleradora de MEIs, orientação sobre precificação, técnicas de vendas, entre outros, que foram fundamentais para o aumento nas vendas e aprimoramento de produtos.

 

Uma delas foi a empreendedora Rayane Aguiar, que trabalha há mais de três anos com laços infantis e há pouco mais de um ano está cadastrada na Semtepi. A artesã faturou mais de R$ 34 mil somente nesse ano.

 

“Minha vida mudou depois que comecei a participar das feiras e exposições. Essa é uma oportunidade que eu não tinha antes, de mostrar meu trabalho e conquistar clientes. Hoje participo dos eventos na Ponta Negra, onde as pessoas procuram pelos meus produtos. Nos finais de semana, faturo cerca de R$ 1.200. É com esse trabalho que garanto o sustento de toda minha família”, destacou a proprietária da Le Petit Laços.

 

Os segmentos mais predominantes nas feiras são artesanatos e produtos regionais, bijuterias, sandálias customizadas, laços e tiaras, biojoias, ecojoias, quadros, pinturas, artigos decorativos, vestimentas, artigos decorativos, para pets, bonecas, perfumes e alimentos em geral. A previsão é que nos próximos dias seja aberto o cadastro e recadastro para novos artesãos.

Nenhum comentário