últimas

A PENÚRIA E A AGONIA DA SANTA CASA AO LONGO DOS ANOS


Entra governo, sai governo e ninguém se preocupa com a saúde da centenária 'Santa Casa de Misericórdia'. Será que é porque ela não dá voto nas eleições? ou será disposição política para tentar reabilitar aquele nosocômio?


A Santa Casa de Misericórdia de Manaus, faz parte da historia de muitos amazonenses. Muita gente nasceu naquele prédio, que hoje está destruído. A deterioração é perceptível desde a porta de entrada, pichada e com vidros quebrados.

O local também é alvo de constantes saques e depredações. A polícia já registrou encontro de cadáveres nas proximidades e até mesmo dentro do prédio

Criado com o nome de Hospital de Caridade em 1853, funcionando em prédio alugado pela Província. Ou seja, à criação dos serviços hospitalares e não à construção do edifício atual à rua 10 de Julho, frente.

Estabeleceu-se, pela lei de 19 de novembro daquele ano. A criação de duas loterias de seis contos de réis (seis cruzeiros) cada uma, isentas de impostos provinciais, em benefício do hospital. Novamente em 1855, a resolução de 22 de junho concedia diversas loterias para acudir a vários serviços, duas das quais da importância de dez contos de réis (dez cruzeiros) cada uma, para o estabelecimento de uma Casa de Caridade.


Apesar de atender em média 1,5 mil pacientes por mês, a Santa Casa de Misericórdia, em Manaus, fechou as portas dia 07 de dezembro de 2004.

A saúde econômica da Santa Casa de Misericórdia está debilitada desde quando, em 1998, viu encerrado o convênio que mantinha com o Governo do Estado. Na gestão do governador Amazonino Mendes (PFL), o hospital perdeu a verba de R$ 300 mil mensais, com a qual mantinha o quadro de funcionários e demais serviços básicos de atendimento. O restante da despesa vinha de contribuições espontâneas da sociedade.

Em 2014, o então candidato ao governo do estado, José Melo prometeu em campanha que caso eleito iria recuperar a Santa Casa, porém essa reforma ficou no papel, e Melo acabou perdendo o comando do estado envolvido em corrupção.

O prefeito Arthur Neto que é um entusiasta das coisas e dos prédios antigos da cidade de Manaus, bem que podia dar uma olhada com mais carinho nessa situação agonizante por que passa a Santa Casa. Achamos que o primeiro passo a ser dado naquele local é isolar o acesso à viciados, mendigos e pessoas que vão ali defecar e praticar sexo, geralmente na madrugada.


*JOTA AUGUSTO É FLAMENGUENTO, MANAUARA E EDITOR-CHEFE DESTE PORTAL

Nenhum comentário