últimas

RIVAIS DENTRO E FORA DE CAMPO, FLAMENGO E CRUZEIRO SE ENFRENTAM VIVENDO MOMENTOS OPOSTOS


Arrascaeta, do Flamengo, atuando contra o Cruzeiro Foto: Alexandre Vidal/Flamengo

A rivalidade entre Flamengo e Cruzeiro cruzou a barreira regional nos últimos anos. De 2017 para cá, se transformaram em antagonistas, marcados pela disputa por títulos e jogadores milionários. Mas esse cenário mudou. Quando as equipes se enfrentarem neste sábado, às 17h, no Mineirão, estarão lutando por objetivos distintos na tabela.
Se a dupla começou o campeonato almejando o título, a história mudou para um dos lados após um turno. Líder com 42 pontos, o Flamengo caminha em busca do troféu e desafia um Cruzeiro, com 18, que amarga a 17ª colocação e a zona de rebaixamento. A má fase mineira, no entanto, não ilude o lado carioca sobre favoritismo.
— O momento que eles estão enfrentando pode ser vantajoso para nós, mas mesmo assim é (um jogo) perigoso, eles têm uma equipe muito boa. E tem a chegada do Rogério Ceni, um treinador muito qualificado — disse Bruno Henrique, autor de dois gols na vitória do Flamengo por 3 a 1 contra o Cruzeiro, no Maracanã, no primeiro turno.<SW
Dentro de campo, o Cruzeiro levou a melhor na final da Copa do Brasil de 2017 e nas oitavas de final da Libertadores de 2018 — nesta, provocando com o “cheirinho”. Fora dele, o Flamengo venceu a queda de braço pela contratação de Arrascaeta, no início deste ano, com direito ao vice de futebol mineiro Itair Machado acusando o rubro-negro de “aliciamento”.
Faltava uma resposta à altura dentro de campo, o que pode acontecer no Mineirão.

Everton Ribeiro será desfalque

Em busca da sétima vitória seguida em Brasileiro — que seria a maior sequência da história do clube no torneio —, o Flamengo tem um desconfirmado em Minas Gerais. Everton Ribeiro não seguiu com a delegação para Belo Horizonte devido a dores no tendão de aquiles.
De acordo com o clube, o meia está tratando o local e se preparando para o jogo contra o Internacional, marcado para a próxima quarta-feira.
Sem o camisa 7, o técnico Jorge Jesus pode escalar o volante Piris da Motta, testado ao lado de Willian Arão durante a semana. Com isso, Gérson seria avançado e dividiria o setor com Arrascaeta, Bruno Henrique e Gabigol.
Caso o português não queira fazer grandes alterações no esquema tático, pode optar por Orlando Berrío, que tem substituído o meio-campista rotineiramente no segundo tempo das partidas.

Nenhum comentário