últimas

SUSPEITO DE MATAR HOMEM EM RECEPÇÃO DE HOSPITAL É PRESO





Foto: Divulgação 



Minutos depois de assassinar o guardador de carros, Tony Franceilton Ferreira dos Santos, conhecido como "Peteleco", de 32 anos, na noite desta quarta-feira (25), na recepção do Hospital Santa Julia, localizado na rua Ayrão, Centro de Manaus, Nickson Santos de Queiroz, de 25 anos, foi preso pela 24ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom).

Conforme o delegado Raphael Ramos, adjunto da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), as equipes policiais se deslocaram ao hospital, após o fato, onde registraram o relato de testemunhas. 

O delegado afirmou que, durante o crime, Nickson foi atingido, de raspão, por um disparo na cabeça e, por conta disso, procurou atendimento médico no Hospital 28 de agosto, situado no bairro Adrianópolis, Zona Centro-sul de Manaus, onde foi preso.

"Os policiais da 24ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom) disserem que o Nickson contava uma história confusa sobre o que havia acontecido. Ele foi conduzido ao 1ª Distrito Integrado de Polícia (DIP), para prestar depoimento, onde uma das testemunhas o reconheceu", afirmou o delegado.

De acordo com o delegado, "Peteleco" trabalhava como flanelinha nas proximidades do hospital particular e tinha passagem pela polícia pelo crime de furto. "A família de Tonny afirmou que ele era usuário de drogas. As investigações se encaminham para a hipótese de que ele teria uma dívida com Nickson", frisou o delegado.

Além da prisão de Nickson, a polícia apreendeu um carro, modelo Fiat de cor branca, utilizado pelo suspeito no assassinato. O criminoso será levado para uma das unidades prisionais da capital amazonense, onde ficará à disposição da justiça.

Durante a perseguição contra Tony Franceilton, o repórter Gabriel Ricardo, do site Amazonas 1, foi atingido pelos disparos. 

Gabriel estava em uma lanchonete em frente ao hospital quando foi baleado. O tiro atingiu as costas do repórter, que foi socorrido e atendido na mesma unidade onde aconteceu o crime. Ele passou por avaliação médica e não corre risco de morte.






Fonte:Em Tempo

Nenhum comentário