últimas

TERCEIRO DIA DO FESTIVAL PASSO A PAÇO TEM PÚBLICO RECORDE DE MAIS DE 77 MIL PESSOAS

(Foto: Leonardo Leão/Manauscult/Divulgação)

Uma multidão recorde em total de público e em diversidade ocupou as ruas do Centro Histórico neste sábado (7), no terceiro dia do Festival Passo a Paço 2019: foram mais de 77 mil pessoas, entre famílias, casais, grupos de amigos, jovens e idosos para aproveitar todas as atrações do evento da Prefeitura de Manaus, que faz parte das comemorações aos 350 anos da cidade.

Consolidado como o maior festival do Norte do país, o Passo a Paço reuniu, por mais uma noite, artes integradas por todo seu circuito, com shows musicais em três palcos, gastronomia, economia criativa, exposição, intervenções teatrais e cenográficas, entre outras.

Na parte musical, o samba esteve bem representado com um de seus grandes nomes, Zeca Pagodinho, que subiu no Palco Plataforma Malcher às 21h. Aguardado ansiosamente pelo público, o cantor levou ao festival sucessos como ‘Vai Vadiar’ e ‘Deixa a Vida Me Levar’, enquanto o público dançava em pares ou grupos no entorno do palco.

O amor de fã levou pessoas como a aposentada Maria Flora, acompanhada da filha e neta, a conhecer o Festival Passo a Paço e assistir ao show do seu grande ídolo do samba. “Eu sei que já não tenho mais a energia dos mais novos como a minha neta para aguentar toda a programação, mas, pelo Zeca, eu vim. Eu amo o samba, e ele é um grande intérprete, merece todo esse carinho do público. Tô gostando da experiência porque está muito bem organizado e acessível. Com certeza vou acompanhar minha filha e neta mais vezes nesse festival”, contou Flora.

Quem também passou pela Plataforma Malcher foi a cantora Marcia Novo, que comandou o seu mais novo show, ‘Baile da Papaizinha’, antes da apresentação de Zeca Pagodinho. O repertório contou com uma mistura de brega, lambada, beiradão, boi-bumbá e forró, com músicas autorais e covers com um ‘toque amazônico’.

Soul e sensibilidade

No fim da noite, uma das maiores revelações entre as vozes brasileiras contemporâneas, acompanhada de sua banda, Liniker e os Caramelows encerrou o circuito de shows no palco.

Com letras sensíveis e arranjos carregados de soul, jazz e black music, o grupo encantou o público com o show da turnê do seu segundo disco, ‘Goela Abaixo’. A vocalista também se emocionou com o coro da plateia que entoou ‘Liniker, eu te amo’ depois da canção ‘Zero’ e ainda ‘abençoou’ um dos casais do público, desejando “que todo o amor cresça em vocês”.

Antes do encerramento, a banda estendeu duas faixas: uma em apoio à Pesquisa e à Ciência e outra com a frase ‘Nossos bosques têm mais vida’, em referência ao Bosque da Ciência, do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), que teve repasse de verbas cortados recentemente pelo Governo Federal e está funcionando, atualmente, graças ao suporte da Prefeitura de Manaus.

No telão, mensagens como ‘Valorize a Ciência, ela destrói Mitos’, ‘Reconheça sua Independência’ e ‘Abrace e sinta esse abraço’ motivaram manifestações de euforia do público.

Emocionado com a apresentação do grupo, o designer Pierre Santos foi prestigiar em especial o show de Liniker. “Me identifico pela luta que ela enfrentou e enfrenta até hoje para ter e manter o seu espaço na música. Me identifico pela cor, pelo gênero. A música é um bônus, esse soul que ela canta e encanta todos nós é único e mágico!”, disse Pierre.

Visitas ao Museu da Cidade

O Museu da Cidade de Manaus também teve número recorde de visitantes, com um total de 5.367 pessoas que circularam pelo local apenas neste sábado. O espaço, localizado no prédio do Paço da Liberdade, que dá nome ao evento, abriu as portas pela primeira vez durante o festival, desde sua reabertura com a exposição permanente e tecnológica ‘A Cidade de Manaus: História, Gente e Cultura’, em outubro de 2018.

Ainda no primeiro dia de festival, os números apontaram 3.483 visitantes e, no segundo dia, 2.620. Com oito salas disponíveis para visita, o espaço reúne exposição com interatividade e tecnologia, peças arqueológicas e artigos regionais. Durante o evento, o Museu funciona em horário especial, de 16h às 21h, com última entrada às 20h20.

‘Bluesman’ e representatividade

Para encerrar as apresentações no Palco da Banana, o Baco Exu do Blues apresentou o repertório de ‘Bluesman’, seu último disco, que lhe rendeu o topo de listas de melhores álbuns de 2018 e prêmios até em Cannes, na França. O cantor iniciou sua apresentação com a música de mesmo nome, e foi aclamado pelo público com suas canções sobre amor, sexo, poder, religião e sociedade.

“Sempre o tive o sonho de viver de palco e de inspirar outras pessoas, e estou muito feliz em estar aqui”, declarou Baco durante o show. Desde a abertura, o artista exibiu uma sucessão de imagens de diversos bluesmen no telão e personalidades importantes para a cultura negra como Sabotage, Marielle Franco, Linn da Quebrada, Elza Soares e Nelson Mandela.

Baco também convidou para o palco o rapper amazonense Victor Xamã, que iniciou sua apresentação com a música ‘Hey, Joe’. “Valorizem seus artistas locais”, ressaltou o cantor, ao anunciar o convidado. O público se sentiu representado pelo show. “Acho o artista ótimo e sou fã dele por falar em questões raciais”, comentou a servidora pública Hingrid Oliveira, 27.

Coreto em clima de samba e rock

Em clima boêmio, o grupo de samba Saravá foi a terceira atração a subir no palco do Coreto, depois de Raulnei e Rainier de Carvalho e Dan Stump. O ritmo do pandeiro levou o público a tirar os pés do chão e entoar clássicos do samba.

O pandeiro deu lugar à guitarra com a banda Lótus, a última a se apresentar no Coreto. Dedicando o repertório às mulheres presentes na plateia, o grupo feminino tocou sucessos do rock e pop internacional, com direito à banda Zero92 como convidada. ‘Thriller’, de Michael Jackson, foi uma das músicas incluídas do repertório.

A cada metro quadrado do Coreto, jovens, famílias e casais curtiram o som de rock. O estudante Matheus Souza, 18, foi um dos que aprovou a performance. “Assisti a todas as apresentações do dia, e, para mim, essa última encerrou com grande estilo o show de hoje”, opinou o jovem, que foi pela primeira vez ao evento.

De molhos especiais a bonecos gigantes

Além dos shows, a feira gastronômica e a Feira do Paço também foram atrações que chamaram a atenção do público pelo Festival Passo a Paço, com novidades e peculiaridades pelo entorno da Praça Dom Pedro II e Museu da Cidade.

Na gastronomia, por exemplo, a barraca ‘Bulldog Dogueria’ criou molhos específicos para o Passo a Paço. De acordo com a proprietária Paula Paiva, entre as novidades estão molhos de ketchup de cupuaçu, mostarda de tucupi, maionese de bacon e barbecue de goiabada.

Já na Feira do Paço, era possível encontrar até casal de noivos arrecadando recursos para a festa de casamento. Quando se trata de amor, o designer Wilton Borges e a artesã Cristiane Mota decidiram unir esforços para conseguir realizar seu grande sonho de se casar, após seis anos de relacionamento.

“Ele fez o pedido há três meses, mas não tínhamos recursos. Então por ser artesã e ciclista, decidi transformar a minha bike para essa finalidade, decorando-a e pedindo uma contribuição de um real. Em troca entregamos o pirulito do amor, com uma mensagem positiva a quem se oferece a nos ajudar. As pessoas estão animadas, batemos fotos e também vemos situações de casais que ficam motivados com a nossa história”, disse Cristiane.

Enquanto isso, no Les Artistes Café Teatro, continua em cartaz na programação do festival a exposição ‘Mundo Giramundo’, que exibe quase 180 bonecos do Grupo Giramundo, um dos mais reconhecidos nomes do teatro de bonecos.

Passinho

A programação do Festival Passo a Paço encerra neste domingo (8), com um dia de programação inédita voltada especialmente para crianças e adolescentes, com shows de nomes como Barbatuques, Futparódias, Di Bubuia, Lorenzo Fortes, Raylla Araújo, Marcella Bártholo, entre outros.

As atrações e a feira gastronômica começam às 16h, e, exclusivamente neste domingo, os palcos Plataforma Malcher e Banana vão dar lugar ao Palco Arena, que ficará localizado no estacionamento do Museu da Cidade. A programação completa está disponível no Portal Viva Manaus, em vivamanaus.com/passoapaco2019.

Nenhum comentário