últimas

WILSON LIMA E CHANCELER DO VATICANO DEFINEM REUNIÃO DE GOVERNADORES DA AMAZÔNIA APÓS SÍNODO



A agenda do governador do Amazonas, Wilson Lima, em Nova Iorque encerrou nesta segunda-feira (23/09) com uma reunião com o chanceler da Pontifícia Academia de Ciências do Vaticano, monsenhor Marcel Sorondo, e o governador do Amapá, Waldez Góes. Na ocasião, eles definiram a realização de um encontro com governadores da Pan-Amazônia em 28 de outubro, um dia após o final do Sínodo dos Bispos, no Vaticano.

Neste ano, o Sínodo contará com 250 participantes, entre bispos da Igreja Católica, especialistas, líderes indígenas e representantes laicos, e terá como tema “Amazônia: Novos caminhos para a Igreja e para uma ecologia integral”. Além de Wilson Lima e Waldez Góes, participaram da reunião em Nova Iorque o secretário de Estado do Meio Ambiente, Eduardo Taveira e o presidente da Fundação Amazônia Sustentável, Virgílio Viana.


Acertamos, nesta reunião, detalhes de um grande encontro com governadores da Amazônia, não só da Amazônia brasileira, mas dos países que também abrigam parte da floresta amazônica, além de representantes de instituições que, de alguma forma, podem fomentar investimentos na região”, disse Wilson Lima, ao ressaltar que o encontro deve acontece logo após o final do Sínodo e deve resultar, ainda, em uma carta de compromissos dos governadores alinhada com representantes da igreja Católica sob a liderança do Papa Francisco.

O convite aos govenadores será feito pela Chancelaria do Vaticano, em conjunto com o Consórcio Interestadual de Governadores da Amazônia, presidido pelo governador Waldez Góes.


Palestra e visita a museu – Nesta segunda-feira, Wilson Lima cumpriu, ainda, compromisso da Columbia University, onde deu uma palestra para pesquisadores, do Centro Lemann de Estudos sobre o Brasil (LCBS – sigla em inglês), sobre a política estadual para a conservação da floresta e erradicação da pobreza no Amazonas, estado que ainda mantém 97% da floresta preservada e detém a maior parcela territorial da Amazônia brasileira.

Wilson Lima também visitou o Museu de História Natural de Nova Iorque, onde se reuniu com o pesquisador e biólogo americano Thomas Lovejoy, que passou mais de 50 anos estudando a Amazônia. Ele e a diretoria do museu apresentaram as exposições ao governador. 

Conversamos sobre a vocação do Amazonas para ter um museu científico moderno e altamente tecnológico. Nosso interesse é trocar experiências para desenvolvermos um projeto como esse no estado”, disse Wilson Lima, ao adiantar que deverá se reunir novamente com o pesquisador Thomas Lovejoy em Manaus ainda este ano.

Parcerias – O governador do Amazonas considerou positiva a participação do Estado em eventos da Organização das Nações Unidas (ONU) no domingo e nesta segunda-feira (22 e 23 de setembro). 


A agenda Nova York foi importante para o Amazonas porque pudemos participar de discussões em torno do Fundo Amazônia e também da abertura de novas possibilidades de parcerias e investimentos. Saímos daqui com alguns bons encaminhamentos”, afirmou Wilson Lima, ao destacar o encontro que teve com o ministro do Clima e do Meio Ambiente da Noruega, Ola Elvestuen, na noite de domingo (22/09).

Na ocasião, um jantar reservado com autoridades de vários países, para o qual Wilson Lima foi convidado, o ministro norueguês deixou claro que seu país tem interesse em manter parcerias com o estado do Amazonas e apoiar futuros projetos, independentemente do Fundo Amazônia.


O governador também se reuniu com investidores norte-americanos para tratar de parcerias.  Ele esteve com Fiona Banister, que trabalha com representação de fundos de fomento para pequenos negócios sustentáveis, e com Peter Seligmann, co-fundador da organização Conservação Internacional (CI – sigla em inglês), com o qual avançou em negociações para financiamento de projetos voltados a comunidades indígenas do Vale do Javari, na região do Alto Solimões.

Fotos: Maurílio Rodrigues/Secom

Nenhum comentário