últimas

GESTORES E TÉCNICOS MUNICIPAIS RECEBEM ORIENTAÇÃO SOBRE VIGILÂNCIA SOCIOASSISTENCIAL E REDE SUAS






Os trabalhos da Oficina “Gestão do Suas – Do conceito à prática”, neste segundo dia do evento (02), estão centralizados na parte teórica, com os temas Vigilância Socioassistencial e Rede do Sistema Único de Assistência Social (Suas). Realizado pela Secretaria de Estado de Assistência Social (Seas), por meio do Departamento de Gestão do Sistema Único de Assistência Social (DGSuas), o evento é voltado para gestores e técnicos da assistência social de 13 municípios amazonenses.

Pela manhã, foi tratado sobre o conteúdo da vigilância socioassistencial, sua importância para as esferas governamentais estadual e municipal, além da parte de conceituação de vulnerabilidade e risco social. À tarde, a oficina está sendo destinada ao sistema da rede Suas, envolvendo a questão da política de senhas, as atribuições inerentes à gestão da informação no âmbito dos Estados e Municípios, bem como a importância de informações territorializadas e do geoprocessamento para o sistema de informação.

De acordo com a gerente de Gestão de Informações do DGSuas, Evelyn Albuquerque, a intenção é repassar o máximo de informações sobre a legislação em sua essência e tirar dúvidas dos 40 participantes, entre gestores e coordenadores de Centros de Referência de Assistência Social (Cras) e Centros de Referência Especializado da Assistência Social (Creas) dos municípios.


A quinta-feira (03) será voltada para a parte prática. Serão trabalhadas as várias ações que envolvem a rede Suas. Também será aberto para que os representantes municipais exponham as dificuldades e êxitos obtidos na gestão do trabalho, na gestão da informação e na vigilância socioassistencial. A oficina encerra na sexta-feira (04).


Demandas crescentes - A secretária de Assistência Social do Careiro da Várzea, Conceição Leite, está considerando a oficina excelente, por se tratar de um aprendizado enorme que vai levar para o município, juntamente com sua equipe técnica que está presente no evento. “Sou grata aos gestores da Seas pela capacitação que está propiciando aos municípios porque esse tipo de oficina aprimora nossos conhecimentos e nos leva a fazer o atendimento na ponta de forma correta”, assinalou.

Por conta da pandemia do novo coronavírus, Conceição Leite disse que as demandas nos Cras e Creas do município – com 30 mil habitantes – aumentaram consideravelmente, principalmente por conta do Auxílio Emergencial do Governo Federal. “Graças a Deus estamos conseguindo dar conta das ações, com a equipe trabalhando em escala para evitar aglomeração de pessoas”, ressaltou.

Por sua vez, o assessor técnico da Secretaria de Assistência Social de Beruri, Manoel Arnoldo, também considera a iniciativa da Seas positiva, principalmente, neste momento difícil ocasionado pela pandemia da Covid-19, que impactou na saúde e no bolso da população em vulnerabilidade. “Essa capacitação vem para a gente se aperfeiçoar e aprimorar os serviços do Suas, cuja funcionalidade depende de cada trabalhador que está prestando serviço nos municípios”, comentou o assessor, ressaltando a importância de “readequar as ações em conformidade com a conjuntura atual”.

Com quase 20 mil habitantes, Beruri tem uma alta demanda na área e a população necessita de esclarecimentos constantes. Segundo Manoel Arnoldo, um dos maiores problemas no momento envolve o bloqueio de benefícios, como o Auxílio Emergencial repassado pelo Governo Federal. “Muitas pessoas não estão no perfil de vulnerabilidade e não têm direito, mas fizeram a solicitação e não entendem que o sistema faz um cruzamento de informações e elimina quem não estiver no perfil; outros receberam e terão que devolver”, mencionou.

Nenhum comentário