EUA: JOVEM CONTRAI INFECÇÃO RARA ATRAVÉS DE BOMBA DE INSULINA DE DIABETES

 

Imagem: Reprodução/Carolina Bowen/SWNS

Carolina Bowen, de 20 anos, contraiu uma infecção de Rhizopus oryzae — um fungo mortal normalmente encontrado em sujeira e matéria em decomposição — através de uma bomba de insulina para diabetes. A jovem americana ficou um mês em coma induzido e passou por cinco cirurgias durante o tratamento da infecção. Declarada morta em um dos procedimentos, ela afirma ter conversado com a morte. A estudante acredita ter pegado a infecção por ter se esquecido de limpar a bomba de insulina, com algodão embebido em álcool. O fungo no equipamento consumiu a pele dela, e começou a devorar a carne a partir do braço esquerdo, causando um choque séptico e a falência de múltiplos órgãos.

Ela relatou o pessimismo dos médicos com seu caso, ao site Daily Star: "Os médicos realmente não julgavam que eu fosse sobreviver, porque nunca haviam visto isso antes". Internada em um hospital em Charleston, no estado da Carolina do Sul, nos EUA, a mulher passou um mês em coma induzido, e foi submetida a cinco cirurgias para o tratamento da infecção. Em um dos procedimentos, em que ela estava tecnicamente morta, Caroline se lembra de ter conversado com a morte.

"Lembro-me de uma porta na minha frente e uma lua cheia iluminando-a com água no chão", começou. "A morte estava falando comigo e era empática, me dizia que não havia vergonha em desistir". Ela ainda conta que quase foi persuadida: "No começo eu estava tipo: 'como eu estou exausta', mas então eu vi minha vida passar de repente e desisti dela [da morte]". A experiência, ocorrida há um ano e três meses, fez a Carolina "valorizar a vida e tudo o que ela traz". No entanto, por medo de fazer mais uma cirurgia, ela recusou enxertos de pele e deixou os ferimentos se fecharem sozinhos, sem ajuda dos enxertos.

Braço de Carolina tem carne a mostra após ela recusar o enxerto de pele Imagem: Reprodução/Carolina Bowen/SWNS

Carolina conta que, apesar do problema no braço, seus rins estão praticamente curados e o sistema respiratório dela está funcionando bem. Segundo os médicos a disseram, ela é a única sobrevivente dessa infecção nos EUA que não precisou ser amputada.



UOL*

Comentários

Postagens mais visitadas