últimas

INICIATIVA EMPRESARIAL PELA IGUALDADE RACIAL DESLIGA CARREFOUR APÓS MORTE DE BETO

 

© Sérgio Lima/Poder360 Protesto em Brasília contra o assassinato de Beto dentro de uma das lojas do Carrefour

A Iniciativa Empresarial pela Igualdade Racial desligou o Carrefour por tempo indeterminado na 6ª feira (20.nov.2020). A decisão foi tomada em consequência da morte de João Alberto Freitas, 40 anos, conhecido como Beto pelos amigos na 5ª feira (19.nov). Ele foi espancado e morto em uma loja da rede em Porto Alegre.

Em nota, a entidade declarou que “são coniventes todos aqueles que se omitiram e não tomaram as medidas para que essa morte fosse evitada, inclusive os que se calam”.

O comunicado foi feito em conjunto com a Universidade Zumbi dos Palmares, a ONG Afrobras, o Movimento Ar e a Virada da Consciência.

A Iniciativa Empresarial pela Igualdade Racial se descreve como sendo “1 movimento formado por empresas e instituições comprometidas com a promoção da inclusão racial e a superação do racismo”. Entre os 73 signatários estão Coca-Cola, Magalu, Ambev, Petrobras, Google e Unilever.

O CASO

Freitas, trabalhador autônomo negro, foi agredido em uma unidade do supermercado Carrefour na noite dessa 5ª feira (19.nov.2020). Perícia dos departamentos de Criminalística e Médico Legal do IGP (Instituto Geral de Perícias) divulgada nessa 6ª feira (20.nov) indica que ele foi asfixiado por seguranças do supermercado, o que teria provocado seu óbito.

A morte de Beto provocou manifestações em vários locais do país na tarde de 6ª feira (20.nov).

O Carrefour informou, em nota, que lamenta profundamente o caso, que iniciou rigorosa apuração interna e tomou providências para que os responsáveis sejam punidos legalmente. A rede de supermercados, que atribuiu a agressão a seguranças terceirizados, também chamou o ato de criminoso e anunciou o rompimento do contrato com a empresa que emprega esses funcionários.

A rede de supermercados ainda prometeu realizar ações conscientizadoras.

Eis a íntegra da íntegra da nota do Carrefour:

“O Carrefour informa que adotará as medidas cabíveis para responsabilizar os envolvidos neste ato criminoso. Também romperá o contrato com a empresa que responde pelos seguranças que cometeram a agressão. O funcionário que estava no comando da loja no momento do incidente será desligado. Em respeito à vítima, a loja será fechada. Entraremos em contato com a família do senhor João Alberto para dar o suporte necessário.

O Carrefour lamenta profundamente o caso. Ao tomar conhecimento deste inexplicável episódio, iniciamos uma rigorosa apuração interna e, imediatamente, tomamos as providências cabíveis para que os responsáveis sejam punidos legalmente. Para nós, nenhum tipo de violência e intolerância é admissível, e não aceitamos que situações como estas aconteçam. Estamos profundamente consternados com tudo que aconteceu e acompanharemos os desdobramentos do caso, oferecendo todo suporte para as autoridades locais.”

Nenhum comentário