Aconteceu!

À POLÍCIA, EX-INTER DIZ QUE ESTAVA BRINCANDO EM VÍDEO QUE SUGERE ABUSO; VÍDEO

O ex-jogador da base do Inter, Matheus Monteiro, depôs à Polícia Civil do RS na tarde de hoje (1º). Ele foi chamado para prestar esclarecimento sobre um vídeo em que aparece contando que dopou uma mulher numa festa para depois insinuar que teria ocorrido um crime de abuso. Segundo a delegada Jeiselaure Rocha de Souza, titular da Delegacia Especializada em Atendimento à Mulher (Deam), o jogador alegou que falou à câmera em tom de brincadeira.

"Ele negou que tenha efetivamente feito o que narrou no vídeo, disse que era uma brincadeira, uma festa na casa de outro Matheus [Melo, também atleta do Inter] e o Luiz [Vinícius, também ex-jogador do Inter] gravou. Disse que aquilo não aconteceu", explicou a delegada ao UOL Esporte. "Ele disse que era uma brincadeira, que jamais faria aquilo", completou.

Jeiselaure explicou à reportagem que Matheus já era acusado de violência doméstica. Os registros foram feitos por meio de disque-denúncia pela atual companheira dele, que também será ouvida.

Ela não pediu medida protetiva na ocasião e também não quis fazer uma representação contra o atleta. Mas os registros foram feitos.

"Instauramos um procedimento. Agora, com a repercussão, se alguma mulher se sentiu vítima, que procure a delegacia. Não temos efetivamente vítima neste caso ou localização onde ocorreu. O Vinícius só gravou o vídeo, também disse que não sabe onde foi. Precisamos que, se tenha alguma vítima, que procure a delegacia e faça uma denúncia", afirmou a delegada.

Além de Matheus Monteiro, Luiz Vinícius também foi ouvido hoje. Matheus Melo, jogador que foi o anfitrião da reunião em que o vídeo foi gravado, também será chamado para depor. O mesmo vale para um quarto atleta do Inter que estava presente na ocasião, Vinícius Balestra.

"Precisamos aprofundar a investigação, ouvir todos eles. É importante que, se houve esta vítima, que ela se apresente, para que possamos apurar tudo. Neste caso, precisamos apurar, inclusive, se houve estupro de vulnerável, se realmente ele fez o que diz no vídeo. Precisamos aprofundar a investigação", explicou.

Pela manhã, o Internacional  rescindiu os contratos de Matheus Monteiro e Luiz Vinícius.

Advogado reforça tese do atleta

O advogado que representa Matheus Monteiro e Luiz Vinícius, José Alex Fagundes, reforça a tese apresentada pelos jogadores. Segundo ele, não passou de uma brincadeira, uma história fictícia.

"Não houve crime algum. O que houve foi uma brincadeira de mal gosto. Eles estavam reunidos em um apartamento entre quatro garotos [além de Matheus Monteiro e Luiz Vinícius estavam presentes Matheus Melo e Vinícius Balestra, também atletas da base do Inter]. Começaram a fazer brincadeiras e um fez uma gracinha baseado numa história fictícia que viu em algum lugar. O outro filmou e colocou no Instagram. Instantaneamente deu a repercussão que deu", contou ao UOL Esporte.

"Sabemos que o conteúdo não é agradável e ninguém é favorável a abusos ou colocar uma mulher em situação de vulnerabilidade. Eles estão arrependidos e respondendo pelos atos. Já teve a consequência imediata, que foi a rescisão dos contratos com Inter. E o inquérito segue. A delegada vai atrás dos indícios de crime, de uma suposta vítima, e não encontrando, não havendo lesão física, o inquérito vai seguir seu caminho", completou.

Sobre a acusação de violência doméstica, o advogado contemporizou e disse que não houve nada mais grave.

"Foram desentendimentos domésticos, mas coisas de ciúme, naturais em um casal de pouca idade. Eles têm 20 e poucos anos. Nada de muita gravidade, que levasse alguém a um hospital, algo mais sério. Foram pequenas rusgas, nada mais do que isso, que acontece entre casais assim", contou.

Ao UOL Esporte, a delegada Jeiselaure Rocha de Souza ainda citou que há indicativo que Matheus Monteiro tinha envolvimento com drogas. O advogado diz desconhecer tal situação.

"Eu desconheço. Teria que ter acesso a este inquérito, mas se houve deve ter sido algo bem leve. Porque o Internacional tem um controle rigoroso neste sentido de não deixar os jogadores se envolverem com isso. Ele estava em plena atividade, treinar hoje inclusive, quando o contrato foi rescindido", disse.

Nenhum comentário