Aconteceu!

MANIFESTANTES FECHAM ÁREA DO CENTRO EM PROTESTO CONTRA FECHAMENTO DO COMÉRCIO


Foto: Divulgação

Comerciantes e vendedores estão realizando uma manifestação no Centro da cidade neste sábado (26) contra o fechamento do comércio em razão do decreto governamental n° 43.234/20, que restringe o funcionamento das atividades não essenciais, no período de 26 de dezembro de 2020 a 10 de janeiro de 2021, como forma de conter o avanço da Covid-19 no estado.

A concentração é perto da igreja Matriz, no final da praça, mas toda a área está bloqueada. Os manifestantes impedem também o fluxo de veículos e passagem de ônibus pelo local. A Polícia Militar está com equipes na área para conter os ânimos, mas a manifestação é pacífica. A principal reclamação é contra o fechamento do comércio e os populares gritam frases como “Queremos trabalhar”.

Manifestantes
Ontem, o governador Wilson Lima se reuniu com os órgãos de segurança do estado, no Centro Integrado de Comando e Controle (CICC), para tratar sobre o início da “Operação Pela Vida”, que visa o cumprimento do decreto. Wilson Lima ressaltou que as ações de fiscalização têm o objetivo de preservar vidas e assegurar as condições necessárias de atendimento na estrutura da rede de saúde do estado. “Nosso objetivo é didático. A nossa luta aqui é pela vida. Nós estamos trabalhando para salvar o máximo possível de vidas e garantir que nossa estrutura de saúde tenha condições de receber todos aqueles que foram acometidos pela Covid-19. Na rede privada há alguns hospitais que já não têm mais UTIs disponíveis, no (Hospital) Delphina Aziz, por exemplo, estamos mantendo uma média de 90% a 100% de ocupação. Estamos ampliando os leitos, e mesmo assim não estão sendo suficientes para a gente ter uma margem maior de segurança, e daí a necessidade de fazer esse sacrifício nesse momento para salvar vidas”, destacou o governador.

Restrições
Wilson Lima também enfatizou que sempre trabalhou com o plano de retomada das restrições, caso aumentasse o registro de casos e ocupações de leito. “Eu sempre deixei muito claro que, se tivéssemos um aumento de casos e uma ocupação alta nas unidades hospitalares, nós tomaríamos a decisão de retroagir nas flexibilizações. E é essa atitude que nós estamos tomando para preservar a vida das pessoas”.

Operação
A “Operação Pela Vida” vai contar com a atuação das Polícias Militar e Civil, Corpo de Bombeiros, Procon Amazonas e Departamento de Vigilância Sanitária (DVisa), entre outros órgãos de segurança. Wilson Lima frisa que a intenção não é constranger e punir a população. As abordagens vão ter um rigor maior nas festas clandestinas, conforme explica o governador.

Portal Marcos Santos*

Nenhum comentário