Aconteceu!

JORGE SALGADO TOMA POSSE COMO PRESIDENTE DO VASCO: 'QUERO UM CLUBE MELHOR, MAIS VENCEDOR'

 

Jorge Salgado é empossado como presidente do Vasco - Divulgação

Jorge Salgado é, até eventual decisão judicial em contrário, o presidente do Vasco para o triênio 2021-2023. Mais votado das eleições realizadas no dia 14 de novembro, Salgado, que representa o grupo político Mais Vasco foi empossado pelo novo Conselho Deliberativo, em cerimônia na noite desta sexta-feira, na Sede Náutica da Lagoa.

"Quero entregar um Vasco melhor, menos endividado, mais vencedor, protagonista. A eleição acabou. Passou. Estou aberto a falar com todos os candidatos que ficaram pelo caminho. O Vasco está aberto a todos os vascaínos", disse Salgado em suas primeiras palavras como presidente empossado.

Após a posse, Salgado conversou com os jornalistas e afirmou que a principal meta da sua gestão será regularizar o pagamento de salários. No mandato do agora ex-presidente Alexandre Campello, o atraso foi um problema recorrente.

"Nossa meta maior durante o mandato vai ser tentar pagar os salários em dia. Nesse momento, temos alguns salários atrasados. Não pagamos novembro, dezembro, não pagar o 13º e já estamos terminando janeiro. A partir de segunda, vou correr para pagar esses salários atrasados. Acho que conseguiremos pagar a folha de novembro ao longo da semana que vem", disse Salgado.

O presidente do Vasco confirmou também que manterá José Luis Moreira no cargo de vice de futebol até o fim do Campeonato Brasileiro para, só depois, "avaliar essa situação". Além disso, o empresário revelou que conversou com Vanderlei Luxemburgo sobre a partida deste sábado, contra o Atlético-MG, em São Januário, e a luta contra o rebaixamento:

"Antes dessa solenidade eu falei com o Vanderlei, dei o meu apoio ao time e pedi a ele de presente pela minha posse a vitória amanhã. Ele riu, mas me prometeu isso. Vamos ver se ele cumpre (risos)."

Por fim, Jorge Salgado garantiu que vai se esforçar para levar paz ao Vasco. A sessão, aliás, foi calma, inclusive com uma costura de acordo entre a Mais Vasco e a Sempre Vasco (de Julio Brant), ao contrário do tumultuado processo eleitoral vascaíno.

"Eu quero pacificar o Vasco, união total. Quero receber todos os candidatos, não guardo mágoa de ninguém. Todos eles têm projetos, pensaram no Vasco. As divergências existem, mas estou aberto ao diálogo", concluiu Salgado.


O Dia*

Nenhum comentário