Aconteceu!

POR CAUSA DE COVID-19, DAVID ASSAYAG DIZ QUE PERDEU PESO E QUASE FICOU SEM VOZ: 'SOU UM MILAGRE'

 

Davi Assayag - (Foto: arquivo pessoal)

Quase três semanas após receber alta hospitalar, o levantador de toadas do boi Garantido, David Assayag, ainda se recupera em casa da Covid-19. Ele chegou a ficar internado em UTI, por 15 dias, e contou que perdeu 27 Kg e quase ficou sem a voz por conta de complicações da doença.

Em uma entrevista dada ao G1 sobre sua recuperação contra a doença, ele disse que acredita que foi infectado durante a realização de uma live no Teatro Amazonas, no dia 28 de dezembro do ano passado. Os sintomas surgiram em 1º de janeiro, após a posse do prefeito de Parintins, Bi Garcia, evento que ele participou.

Assayag lembrou que, na madrugada, os sintomas pioraram e ele ligou para um médico, amigo dele, que o aconselhou à ir para o hospital de Parintins. O levantador de toadas foi internado no dia 3 de janeiro após testar positivo para a Covid-19.

"Fui atendido pela médica que fez a tomografia, testou meu pulmão com comprometimento muito grande. E após dois dias no hospital de Parintins, eu fui removido para Manaus muito grave", explicou.

Na capital, o levantador precisou ser internado em leito de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) em um hospital particular no dia 7 de janeiro. Assayag afirmou que chegou a ficar alguns dias desacordado e não se recorda muito do que passou no início.

"Acordei passando por esse processo de tratamento. Graças a Deus, fui um cara muito tranquilo psicologicamente e não me abalei muito. Estava em uma enfermaria com muita gente infectada e mantive a calma durante todos esses 21 dias. Hoje, estou curado, no processo de fisioterapia e consigo falar melhor. Cheguei em casa muito debilitado, não conseguia nem levantar", contou.

No dia 21 de janeiro, David Assayag recebeu alta hospitalar e foi para casa, onde realiza tratamento domiciliar. Ele disse que aguarda mais um pouco para fazer uma outra tomografia.

"Eu perdi 27 kg nesse processo e para recuperar os movimentos é muito difícil. Eu saí praticamente sem voz do hospital. Hoje, já consigo andar, ir ao banheiro sozinho, por conta da fisioterapia respiratória e motora. Fui um milagre que aconteceu dentro do hospital porque realmente foi muito difícil. Deus operou na minha vida com certeza", disse.


G1*

Nenhum comentário