Aconteceu!

VÍDEO MOSTRA MOMENTO EM QUE PM ATIRA CONTRA POLICIAIS DO BOPE


Um vídeo da TV Aratu mostra o momento em que o policial militar Weslei Soares atira contra os policiais do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), que se abrigam atrás de uma viatura. Em seguida, ouve-se outros disparos e os policiais vão em direção ao local onde estava o soldado. 

O vídeo reforça a versão do comandante do Bope, o major Cledson Conceição, sobre o que aconteceu. "Infelizmente, a atuação da tropa não foi uma situação confortável. Aqueles foram disparos de reação, e quando ocorrerem as investigações, isso vai ser entendido de uma melhor forma", explicou o comandante, durante entrevista coletiva nesta segunda-feira (29).

Ainda segundo ele, os policiais também usaram armamentos não-letais durante a ação, como balas de borracha (munição de elastômero) e granadas, mas não foi o suficiente para conter a ação do policial. Após ser atingido por diversos disparos, o policial foi socorrido ainda com vida para o Hospital Geral do Estado (HGE), mas não resistiu aos ferimentos.

Sem explicação
A Polícia Militar ainda não sabe o que motivou o "surto psicótico" do soldado Weslei Soares, que bloqueou por quatro horas a frente do Farol da Barra e acabou sendo alvejado e morto por policiais do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope). Em entrevista coletiva na manhã desta segunda-feira (29), o comandante da PM, coronel Paulo Coutinho, afirmou que não há conhecimento de nenhuma situação que pudesse ter motivado a situação no Farol da Barra.

"Estamos todos surpresos e atônitos com o que aconteceu", disse o comandante.

Ainda de acordo com ele, Weslei morava com a irmã e tinha terminado um relacionamento amoroso há pouco tempo, mas de forma amigável.  

O coronel disse ainda que está em contato com a família do policial desde o início das negociações e que os familiares chegaram a vir para Salvador, mas que não houve tempo para que eles chegassem até o Farol da Barra. "Reforço nosso cumprimento institucional à família. Estamos desde o primeiro momento em contato permanente e dando suporte total", afirmou. 

'Surto'

O soldado Weslei é integrante da 72ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM), de Itacaré, no sul da Bahia, e chegou à capital baiana na manhã deste domingo. Os primeiros disparos de fuzil de Weslei aconteceram na Avenida Centenário, próximo ao 5º Centro de Saúde Clementino Fraga, relataram testemunhas. A perseguição policial teve início no local até chegar ao Farol da Barra, por volta das 14h. Lá, Wesley desceu do próprio carro com um fuzil à mão. Pouco depois, começou a efetuar os disparos. Não há registro de outros feridos.  Segundo a SSP-BA, ele teve um “surto psicológico”. De acordo com a Polícia Militar (PM), o militar demonstrava "descontrole emocional". Um especialista em gerenciamento de crise do Bope também esteve no local, para tentar uma negociação. 

Antes de invadir o gramado em frente ao Farol da Barra com uma Renault Duster marrom, o policial que deu tiros para o alto foi seguido por viaturas da Polícia Militar. A perseguição começou na Avenida Sete de Setembro e encerrou apenas no ponto turístico de Salvador.

Ao chegar ao Farol, ele pintou o rosto de verde, entoou palavras de ordem e disparou dezenas de vezes. No fim da tarde, ele chegou a empurrar viaturas da polícia para longe dele - uma delas quase bateu contra um muro. 

O policial militar ainda jogou no mar bicicletas e itens de vendedores ambulantes que trabalhavam no local. 

Diversas equipes foram mobilizadas para conter o suspeito e isolar as ruas que davam acesso ao Farol.  Além do Batalhão de Operações Policiais Especiais, foram enviadas equipes do Batalhão de Choque, Esquadrão Águia e da 11ª CIPM.

Fonte: O Correio

Nenhum comentário