Aconteceu!

CRAVEJADO DE BALAS: MPAM IRÁ INVESTIGAR MORTE DE ADOLESCENTE DE 12 ANOS APÓS ABORDAGEM POLICIAL


O Ministério Público do Amazonas (MPAM) vai abrir uma investigação sobre a morte do menino Gabriel Lima dos Santos, de 12 anos, ocorrida no Cacau Pirêra, distrito do município de Iranduba. Um laudo do Instituto Médico Legal (IML) conseguiu identificar dois tiros no corpo da criança. A Promotoria deve ouvir os policiais envolvidos na operação policial.

De acordo com moradores, os policiais entraram na casa do menino efetuando disparos. Na ação, o padrasto dele foi preso e a cachorra da família foi morta a tiros. Assustado, o menino teria caído no rio. O corpo dele foi achado nesta quarta-feira (28).

Em entrevista, o promotor de justiça Leonardo Nobre disse que o caso será investigado pela 2ª promotoria do município e deve ouvir testemunhas, coletar informações e requisitar documentos para chegar aos envolvidos na morte do menino.

“Vamos atuar nesse caso através de um Procedimento Investigatório Próprio, através da 2 ª Promotoria de Iranduba, com apoio da 1ª, que tem a competência para investigar os crimes de homicídio. A 2ª tem a competência para investigar atividades policiais. Determinamos a instauração do procedimento e agora os atos subsequentes serão iniciados, com a oitiva de testemunhas, coleta de informações, requisição de documentos para chegar a responsabilização dos envolvidos”.

Nobre acredita que a Secretaria de Segurança Pública (SSP) também deve abrir uma investigação. A ação do MP deve ocorrer de forma paralela e quer, inclusive, ouvir os policiais envolvidos na operação, além das autoridades que determinaram o ato.

“A investigação do Ministério Público é uma investigação independente, que vai correr paralelo a essa da secretaria de Segurança, e dentro dessa vamos requisitar documentos necessários, seja da Secretaria, seja da delegacia de Iranduba. Vamos ouvir os policiais envolvidos e, se acharmos necessário, iremos ouvir quem determinou essa diligência, a forma como ela foi determinada, enfim, vamos conduzir a investigação da melhor forma possível para esclarecer e elucidar esses fatos”.

Família pede justiça

O tio do menino, Paulo Henrique Lima, de 27 anos, nesta quarta-feira (28) que o corpo dele estava com marcas de tiros, que o atingiram no peito, pernas e costa.

Ainda de acordo com ele, a família já buscou a polícia no intuito de encontrar os responsáveis pela morte de Gabriel, mas não teve sucesso. Eles pedem por “Justiça” e que os responsáveis sejam responsabilizados.

“Já fomos na delegacia e falam que não foram eles, jogam para a polícia em Manaus que jogam para a polícia de Iranduba e não acham um culpado. Não foi policial daqui, não foi de Manaus, não foi do Iranduba, então quem foi?! A família toda quer Justiça e que encontrem quem fez isso com meu sobrinho. Já temos até advogado no caso. Só queremos Justiça”, afirmou.



Laudo identifica dois tiros

A necropsia no corpo do menino identificou dois tiros, sendo um no peito e outro coxa. O procedimento foi realizado pelo IML, porém apenas o laudo de comparação balística do Departamento de Polícia Técnico-Científica do Amazonas vai identificar a arma usada no crime. O documento requer dias para ficar pronto, segundo fonte.

“Na região da coxa foi apenas um tiro, que atravessou a outra perna. As perfurações que aparecem nos dois locais, na mesma direção, são marcas de entrada e saída da munição, dando a interpretar que foram mais tiros. Acontece a mesma coisa com o tiro no peito, ele saiu pelas costas”, explicou.

Os familiares disponibilizaram vídeo do corpo, após o resgate: 






 

Nenhum comentário