Aconteceu!

BOLSONARO DIZ EM MANAUS QUE ESTARÁ 'ONDE O POVO ESTIVER' NO DIA 7 DE SETEMBRO

 

© Getty Images

O presidente Jair Bolsonaro disse nesta quarta-feira, em cerimônia de entrega de moradias populares em Manaus, que estará "onde o povo estiver" no dia 7 de setembro, data em que se comemora a independência do Brasil. De acordo com o Ministério da Defesa, não haverá o tradicional desfile cívico-militar do Exército, que será substituído por cerimônia de hasteamento da bandeira. O chefe do Executivo tem convocado membros de sua rede de apoio a ir às ruas em manifestação em favor do que chama de "contragolpe".

Na solenidade desta quarta-feira, Bolsonaro entregou chaves de apartamentos a moradores da capital amazonense e, em discurso, voltou a reconhecer o aumento da inflação. "Sabemos que a inflação está batendo na porta de vocês", disse aos presentes.

Mais uma vez, o presidente culpou os governadores pelo aumento dos preços do gás de cozinha e da gasolina, que passou por novo reajuste na última quinta-feira (12). Em 2021, o valor do combustível registrou elevação de 51%. "Hoje muitos reclamam, com razão, do preço do botijão de gás. Realmente, é um absurdo. Se chega a R$ 130, a responsabilidade não é do governo federal", eximiu-se. "Também reclamam, com razão, do preço da gasolina. Se está R$ 6, R$ 7 o litro, vamos ver quem está sendo o vilão nessa história. Não é o governo federal", completou.

O presidente destacou iniciativas de redução de tributos como "compromisso com os mais humildes" e prometeu manter essa política, apesar do quadro de crescente deterioração fiscal do País. "Pensar nos mais humildes é zerar impostos, não aumentar impostos", afirmou. Em seguida, comparou a atual crise pela qual o Brasil passa com "problemas particulares de qualquer pessoa".

A construção das 500 residências entregues hoje iniciaram no âmbito do Minha Casa Minha Vida, programa substituído pelo Casa Verde e Amarela durante o atual governo. O nome antigo da política remetia ao governo de Luiz Inácio Lula da Silva, principal adversário de Bolsonaro no horizonte eleitoral de 2022.



Fonte: Estadão Conteúdo

Nenhum comentário