Aconteceu!

CACHORRO MORRE APÓS VOO ENTRE RJ-SP E DONA ACUSA LATAM POR MAUS-TRATOS

 

© Reprodução/Instagram

A estudante Gabriela Duque Rasseli, de 24 anos, acusa a companhia aérea Latam por maus-tratos de animais após seu cachorro morrer depois de voar numa ponte aérea entre Rio de Janeiro e São Paulo, num voo da empresa, no último sábado, 18.

Segundo a dona do cachorro, seu animal de estimação morreu horas após chegar do voo, por estar muito debilitado.

“Meu cachorro chegou no Aeroporto do Galeão às 13h53 e só me entregaram ele 15h30. Deixaram meu cachorro no calor, quando ele chegou pra mim já estava quase morto! Eu e minha família estamos devastados. A Latam não entrou em contato com a gente. Estão bloqueando meus comentários e da minha família na página deles [no Instagram]”, publicou a estudante em seu perfil no Instagram.

De acordo com Gabriela, houve uma grande demora para que o animal de estimação fosse entregue. No post, a dona do cachorro ainda pede explicações à companhia aérea.

“Expor a situação foi a única maneira que encontramos de tentar algum tipo de justiça. Só queremos respostas, uma investigação do que aconteceu com ele enquanto demoraram horas para me entregar o bichinho”, afirmou.

A companhia aérea afirma que está em contato com a Gabriela pela morte de seu cachorro. “Nós da LATAM nos sensibilizamos muito com o que aconteceu e estamos em contato com a cliente Gabriela desde o desembarque do animal. A companhia reitera que a segurança é um valor inegociável, reforçando que se solidariza com a tristeza vivida pela cliente e que fará tudo que está ao seu alcance para oferecer a assistência necessária neste momento”.

“A empresa esclarece ainda que seguiu todos os procedimentos de aceitação e transporte do pet, que atendem rigorosamente aos regulamentos de autoridades nacionais e internacionais”, diz o posicionamento da empresa enviado ao portal Metrópoles, nesta segunda-feira, 20.

O perfil da Latam no Instagram consta centenas de comentários cobrando explicações sobre o caso após o post de Gabriela viralizar.


Veja como denunciar maus-tratos contra animais

Primeiramente, certifique-se de que a denúncia é verdadeira. Falsa denúncia é crime, como descrito no artigo 340 do Código Penal Brasileiro. Não tenha medo: é possível denunciar de maneira anônima ou pedir sigilo dos dados no momento da denúncia.

Vale dizer também que o denunciante figura apenas como testemunha do caso, pois é o Estado quem denuncia na prática e é autor de todo o trâmite.

Caso a situação de maus-tratos esteja ocorrendo no momento do flagrante, a orientação é ligar no 190, pedir uma viatura no local e aguardar a chegada da polícia.

Se a situação for recorrente, é importante reunir evidências dos maus-tratos, como fotos, vídeos e áudios. “Quanto mais material tiver, maior embasamento técnico terá a denúncia para poder prosperar”, explica a advogada Monica Grimaldi. Já se o animal foi encontrado ou foi pego sendo espancado, a orientação é levá-lo ao veterinário, pedir os laudos e processar o autor dos maus-tratos, caso ele seja conhecido.

Em caso de abandono ou atropelamento, deve-se anotar a placa do carro para levantar a identificação do motorista no Detran. Envenenamentos de animais e ameaças também devem ser denunciados.

Monica Grimaldi lembra que essa é uma das maneiras de praticar cidadania. “As pessoas têm que entender que o animal não tem a quem recorrer, não tem voz. Denunciando, você estará salvaguardando a vida de um inocente. Mas sendo omisso, você está sendo conivente com o crime e, dessa forma, também é culpado”, afirma a advogada.


Dicas para facilitar a denúncia

Fotografe e/ou filme os animais vítimas de maus-tratos e, se possível, reúna testemunhas;

Ao fazer a denúncia, procure uma cópia por escrito do art.32 da Lei de Crimes Ambientais (Lei Federal n.º 9.605 de 1998), uma vez que há policiais que desconhecem o conteúdo dessa lei.




Fonte: Catraca Livre

Nenhum comentário