Aconteceu!

FESTIVAL DE CIRCO DO AMAZONAS É ABERTO COM CAPACITAÇÃO PARA CLASSE ARTÍSTICA

 

Programação conta com oficinas e espetáculos gratuitos até 7 de outubro – FOTOS: Arthur Castro/Secom (Circo Marcos Frota)

O Festival de Circo do Amazonas estreia no cenário cultural com o foco na capacitação de artistas circenses do Estado. A programação segue até o dia 7 de outubro, com oficinas e espetáculos gratuitos em espaços como Circo Marcos Frota, Centro Cultural Barravento, Amazon Master Circus, Ramito Circo, Largo de São Sebastião e Teatro Amazonas.  

O secretário Marcos Apolo Muniz destaca que a proposta é dar visibilidade ao movimento circense e reaquecer a economia da cultura na retomada das atividades presenciais. Segundo ele, o festival traz um roteiro construído em parceria com diferentes gerações do segmento.  

“Passamos por muitos desafios até chegar neste momento histórico, que o Festival de Circo vem compor o calendário das atividades culturais com apoio do Governo do Amazonas”, afirma o titular da Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa. “É o nosso reconhecimento a essa arte milenar que deu origem a muitas das outras artes”. 

Responsável pelo primeiro workshop, o ator e produtor cultural Marcos Frota aponta os desdobramentos a partir das atividades formativas. Ele também propôs aos artistas uma troca de experiências durante o encontro.  

“É uma oportunidade para o circo retomar o seu lugar com dignidade e força, com possibilidades de recursos com base na lei de incentivo, isso é um marco na cultura circense”, comenta Frota. “É o momento do encontro do circo com a dança e o teatro acontecer, com o desdobramento muito forte”, frisa o artista.

Para Anilton Santos, presidente da Associação dos Artistas Circenses do Amazonas, trata-se da realização de um sonho, reunir profissionais de todas as idades para capacitação profissional.  

“Acompanhei o processo de construção do projeto que se concretiza com a proposta de continuidade, de nunca deixar o segmento do circo parar. Temos muitos artistas com uma certa idade e, agora, conseguimos reunir profissionais de todas as gerações para uma troca de experiências, estamos muito felizes”, conta o presidente.  

Artistas

Jean Palladino, que comanda o Centro Cultural Barravento e a Cacompanhia de Artes Cênicas, afirma que o movimento circense começa a se consolidar com a união de artistas de lona, de rua, independentes e as oportunidades de trabalho no Estado. 

“Neste sentido, é importante a Secretaria de Cultura e Economia Criativa congregar todas as possibilidades para o segmento do circo, que está crescendo no País e no Amazonas, com a criação deste evento no calendário anual”, reforça o artista.  

Francine Marie destaca a participação de diferentes gerações, principalmente dos jovens que trabalham com as artes integradas. “As artes circenses são vastas e a presença dessas gerações, que se contrastam, cria um intercâmbio muito interessante para a cena cultural do Estado”, comenta a artista. 

Quarta geração da família circense, Natália Galvão, do Amazon Master Circus, conta que está no Amazonas há mais de 20 anos, com circulação na capital e no interior. “Eu sou do circo tradicional e nós batalhamos há muito tempo neste Estado. O festival, para nós, significa uma oportunidade de ampliar a divulgação do nosso trabalho”, afirma.  

Fim de semana

A abertura do Festival de Circo do Amazonas aconteceu na manhã de sábado (02/10), no Circo Marcos Frota, com a participação de mais de 100 pessoas. No período da tarde, foi a vez da oficina de Monociclo, com a artista circense venezuelana Teffy Rojas, no Centro Cultural Barravento. 

As professoras Brenda Ohana e Bianca Martins se inscreveram nas oficinas que seguem até quarta-feira (06/10) e aprovaram a programação. “Eu já tinha experiência com tecido e vou participar de todas as oficinas, me identifico com as atividades que envolvem equilíbrio”, afirma Bianca Martins.  

À noite, o Largo de São Sebastião foi cenário para a primeira apresentação do “Roda na Praça”, projeto independente desenvolvido por vários artistas locais, com números de palhaçaria, malabares, truques de mágica, entre outros.  

“Roda na Praça”, projeto independente desenvolvido por vários artistas locais – FOTO: Marcio James

Neste domingo (03/10), aconteceu a oficina de Malabares com Denys Cauper, licenciado em Teatro pela Universidade do Estado do Amazonas (UEA) e integrante do projeto “Roda na Praça”.  

Durante a semana, a programação conta ainda com atividades com Tecido, com o bailarino, performer e artista circense, José Arenas; de Lira Circense, com a bailarina, atriz, acrobata e palhaça Francine Marie, e a oficina de Handstand, com o artista, produtor cultural e educador Jean Winder. 


Confira a programação:

Apresentações 

4 de outubro (segunda-feira), das 9h às 11h 

O quê: Show de artistas de circo 

Local: Amazon Master Circus, avenida André Araújo, 2.800, Aleixo 

5 de outubro (terça-feira), das 9h às 11h 

O quê: Show da Associação dos Artistas Circenses 

Local: Ramito Circo, no estacionamento do Shopping Via Norte, avenida Arquiteto José Henrique Bento Rodrigues, 3.760, bairro Monte das Oliveiras 

6 de outubro (quarta-feira), das 9h às 11h 

O quê: Show da Associação dos Artistas Circenses 

Local: Ramito Circo 

7 de outubro (quinta-feira) 

Das 9h às 11h 

O quê: Artistas do Circo Ramito 

Local: Ramito Circo 

20h 

O quê: Encerramento com o grupo Cacompanhia 

Local: Teatro Amazonas, avenida Eduardo Ribeiro, Centro  

Necessário agendamento pelo Portal da Cultura (cultura.am.gov.br) 


Oficinas 

4 de outubro (segunda-feira), das 14h às 17h 

O quê: Oficina de Tecido, com José Arenas 

Local: Centro Cultural Barravento 

5 de outubro (terça-feira), das 14h às 17h 

O quê: Oficina de Lira, com Francine Marie 

Local: Centro Cultural Barravento 

6 de outubro (quarta-feira), das 14h às 17h 

O quê: Oficina de Handstand, com Jean Winder 

Local: Centro Cultural Barravento 


Nenhum comentário