Aconteceu!

ARANHAS GIGANTES INVASORAS ASSUSTAM MORADORES NOS EUA

 

A aranha asiática joro é considerada enorme e suas teias redondas também ocupam uma grande área (Foto: Wikimedia/Korall/Creative Commons)

Uma aranha gigante nativa do leste da Ásia está invadindo fios de energia, varandas e canteiros no norte do estado da Geórgia, nos EUA, deixando muitos moradores assustados, segundo a emissora americana NBC News.

“As teias são uma verdadeira bagunça. Ninguém quer sair pela porta pela manhã, descer as escadas e ficar com o rosto cheio de teia de aranha”, diz Will Hudson, que vive na cidade de Winterville, em entrevista à emissora.

Ele afirma que as teias da aranha joro (Trichonephila clavata) podem ter três metros de diâmetro e que já matou cerca de 300 delas em sua propriedade.

A NBC News explica que essa espécie invasora faz parte de um grupo de aranhas conhecidas como tecelãs de orbe, devido ao formato circular e altamente organizado das teias. Comum no Japão, China, Coreia e Taiwan, as fêmeas Joro têm marcas amarelas, azuis e vermelhas em seus corpos. Elas podem medir oito centímetros de envergadura.

Não está claro como e quando a primeira joro chegou aos Estados Unidos, diz a emissora. Na Geórgia, um pesquisador identificou uma a cerca de 128 km a nordeste de Atlanta, capital do estado, em 2014. Elas também foram encontradas na Carolina do Sul.

Também não está claro por que elas se tornaram tão abundantes neste ano, embora os especialistas concordem que seus números cresceram bastante.

“Vemos grandes fluxos naturais nas populações de muitas espécies diferentes que podem estar ligadas às condições locais, particularmente as mudanças nas chuvas”, comenta a aracnóloga Paula Cushing, do Museu de Ciência e Natureza de Denver (EUA), em entrevista à NBC News.

Ela lembra que as joros não são uma ameaça aos humanos ou animais de estimação. De acordo com a especialista, essa espécie de aranha só morde quando se sente muito ameaçada.

O problema, na verdade, é o possível impacto ambiental da espécie invasora nos EUA.

Segundo a entomologista Nancy Hinkle, da Universidade da Geórgia (EUA), a joro ajuda a eliminar mosquitos e moscas que afetam os humanos e é uma das poucas aranhas que pegam e comem percevejos considerados pragas para muitas lavouras.

“Isso é maravilhoso, é emocionante. As aranhas são nossas amigas. Elas estão lá fora, pegando todas as pragas que não queremos em nossas casas”, comenta a encomologista à emissora americana.

Pesquisadores da Universidade de Clemson, na Carolina do Sul (EUA), citados pela NBC News, afirmam que “ainda não sabe se haverá impactos negativos dessa espécie não nativa na ecologia local da Carolina do Sul”.

Jardineiros amadores e naturalistas levantaram preocupações sobre o risco de devastação das populações de aranhas e abelhas nativas, além de outros insetos polinizadores.

Paula Cushing afirma à emissora que as joros são grandes o suficiente para enfrentar qualquer polinizador preso em suas teias e que, ainda assim, representariam uma parte insignificante da dieta delas.





Trends BR

Nenhum comentário