Aconteceu!

INDIGNADO TONY MEDEIROS CHAMA DNIT DE IRRESPONSÁVEL, INCOMPETENTE E CLASSIFICA FECHAMENTO DO PORTO COMO DESRESPEITO AO POVO DE PARINTINS



“Isso é no mínimo, uma irresponsabilidade, uma brincadeira de mau gosto., um desrespeito com o povo do Amazonas, especialmente com a população da minha cidade. Se não é de propósito é incompetência”. Assim, indignado, o deputado Tony Medeiros (PL) classificou a medida do Denit em fechar o porto de Parintins (distante 369 quilômetros de Manaus ), ontem (22), a dois dias do Festival Folclórico.

O deputado Tony, em conversa com os jornalistas, lembrou que por diversas vezes abordou da Tribuna da Assembleia Legislativa o assunto do Porto de Parintins. “Durante muito tempo, o porto ficou fechado, por causa de desmoronamento do muro de arrimo. Lutamos por meio de pronunciamentos e de visitas ao próprio órgão para que os reparos fossem feitos e o porto pudesse ser reaberto, visando a grande movimentação que seria naturalmente provocada pelo festival. O porto foi reaberto e a dois dias da grande festa, o Denit toma essa medida que surpreende a todos e que pode trazer sérios prejuízos para o festival. Durante todo o dia, assim que soubemos da notícia, procuramos as autoridades, os responsáveis para cobrar a imediata reabertura do porto. Não vamos sossegar enquanto essa medida não for revogada”, ressaltou o parlamentar.

Medeiros salientou também que os responsáveis pelo fechamento do porto, demonstraram uma enorme insensibilidade para com a população local e com os visitantes. Além disso, não tiveram respeito nem pelas autoridades estaduais e municipais. “O Governo do Estado vem trabalhando para realizar o maior festival de todos os tempos. O povo está ansioso para realizar a festa, depois de dois anos, sem o festival, por causa da pandemia. A expectativa é geral e aí vem o Denit e fecha o porto, deixando todos indignados”, completou Tony.

Ainda, na conversa com os profissionais de imprensa, o deputado fez questão de destacar que o Festival Folclórico de Parintins não é somente uma festa. “O festival é uma alternativa econômica, pois deixa nos cofres públicos recursos na ordem de R$ 100 milhões, além de gerar emprego e renda para o povo”.

Ao encerrar a entrevista coletiva, o deputado disse que o Denit poderia realizar a vistoria de segurança bem antes. “Até porque qualquer falha poderia ser corrigida em tempo hábil. Não está me parecendo que esse órgão está interessado em garantir a segurança dos passageiros. Está parecendo que alguém está querendo aparecer mais do que os bois”, concluiu Tony Medeiros.

Nenhum comentário