Aconteceu!

OPERAÇÃO DA PF PRENDE SUSPEITOS DE TRÁFICO INTERNACIONAL DE DROGAS EM MANAUS

 


Brasil – Polícia Federal (PF) deflagrou, nesta quarta-feira (15), uma operação para prender um grupo criminoso suspeito de tráfico internacional de drogas. Ao todo, nove mandados de prisão preventiva e 16 de busca e apreensão são cumpridos em Pernambuco, São Paulo, Mato Grosso do Sul e Amazonas.

Segundo a PF, as investigações da Operação Corona começaram após a apreensão de um avião com 650 quilos de cocaína no Aeródromo da Coroa do Avião, em Igarassu, no Grande Recife. Isso ocorreu em abril de 2020

Segundo a Polícia Federal, a quadrilha tentava exportar o entorpecente para a Europa, pelo Porto de Suape, no Litoral Sul de Pernambuco, em meio a uma exportação de sucata. Somente entre janeiro e abril de 2020, mais de R$ 116 milhões foram movimentados no esquema criminoso, de acordo com a PF.

Além do tráfico, são investigados os crimes de financiamento do narcotráfico, participação em organização criminosa e lavagem de dinheiro. As penas podem chegar, isoladamente, a mais de 20 anos de reclusão.

Na época da apreensão do avião com cocaína, foram presos o piloto, o copiloto e outras pessoas envolvidas no descarregamento da droga. O total de detidos e os nomes deles não foram divulgados.

Após essas prisões, a PF identificou a criação de empresas de fachada para movimentar o dinheiro para o crime organizado transnacional.

De acordo com o assessor de comunicação da Polícia Federal, Giovani Santoro, a sede da organização criminosa era em São Paulo, mas Pernambuco tinha localização estratégica para os traficantes.

O Porto de Suape tem uma localização estratégica para escoar essa cocaína para a Europa, então, eles utilizam contêineres. No caso, aqui, foi um contêiner de sucata, para poder esconder a droga e tentar despistar principalmente o trabalho daquelas pessoas que estão envolvidas ali no Porto de Suape”, disse.

Os mandados são cumpridos nos seguintes locais:

Praia Grande (SP): um de prisão e dois de busca e apreensão;

Paulínia (SP): um de prisão e um de busca e apreensão;

Ribeirão Preto (SP): dois de prisão e quatro de busca e apreensão;

Serrana (SP): um de prisão e dois de busca e apreensão;

Guatapará (SP): um de prisão e um de busca e apreensão;

Itaquaquecetuba (SP): dois de busca e apreensão;

Poá (SP): um de busca e apreensão;

Campo Grande (MS): um de prisão e um de busca e apreensão

Recife (PE): um de prisão e um de busca e apreensão;

Manaus (AM): um de prisão;

Coari (AM): um de busca e apreensão.

O nome da operação, Corona, se deve ao fato de a palavra, que é espanhola, significar “coroa”, em português. Trata-se de uma referência à Coroa do Avião, local em que a droga foi apreendida, além da pandemia da Covid-19.

*Com informações do G1*.


Nenhum comentário