Aconteceu!

PREFEITURA ESCLARECE SUPOSTO DESABAMENTO DE CASAS EM MANAUS: CONFIRA NOTA NA ÍNTEGRA

Manaus (AM) – Em uma nota divulgada, a Prefeitura de Manaus se pronunciou acerca do suposto desabamento que repercutiu nesta sexta-feira (13), negando o ocorrido.

Confira a nota na íntegra:

“A Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf), esclarece que não houve nenhum desabamento de casas na rua D, bairro Francisca Mendes, na zona Norte de Manaus nesta sexta-feira, (13). Há cerca de um ano, um desbarrancamento colocou em risco cerca de 15 imóveis, três deles em situação crítica foram retirados por meio de desapropriação.

Desde o início da semana, a Seminf atua com obras de contenção da erosão que possui 40 metros de profundidade. As equipes de engenharia verificaram a situação, já realizaram toda a limpeza da área e atuam nos serviços de aterro. No local, será implantada uma rede de drenagem com 190 metros de extensão e, em até 90 dias, dependendo das chuvas, a obra será entregue.”

Entenda o caso:

A Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf), iniciou nesta sexta-feira (13), as obras de contenção de uma erosão de 40 metros de profundidade na avenida D, bairro Francisca Mendes, zona Norte.

No local, houve um desabamento provocado pelas fortes chuvas, que atingiu pelo menos 15 imóveis, entre residências, estabelecimentos comerciais e uma igreja. De imediato, as equipes da Seminf verificaram a situação, realizaram toda a limpeza da área, com a formação de um caminho de acesso, para facilitar a execução dos serviços.

Uma equipe composta por 20 homens, utilizando máquinas retroescavadeiras, escavadeiras, rolos compactadores, tratores de esteira e caçambas atuam nesta sexta-feira nos trabalhos de aterro para a contenção da erosão, em seguida, será implantada uma rede de drenagem com 190 metros de extensão.

O secretário de Obras, Renato Júnior, destaca o compromisso da gestão especialmente com atuação em serviços de infraestrutura nas áreas mais críticas da capital.



*PORTAL TUCUMà

Nenhum comentário