Aconteceu!

SAMEL E SEDUC SE MANIFESTAM APÓS JUSTIÇA ACATAR PEDIDO DA HAPVIDA PARA SUSPENDER CONTRATO

Hospital Samel | Foto: Divulgação

O Grupo Samel, se manifestou nesta sexta-feira (13), após ter o contrato com a Secretaria de Estado de Educação (Seduc) suspenso por decisão judicial. Segundo a rede hospitalar, "os valores do pagamento pelo serviço divulgados sobre a contratação emergencial são completamente inverídicos".

A Hapvida havia alegado na justiça que a Samel passaria a faturar R$ 12 milhões a mais do que cobrado que o contrato em vigor com eles.

A decisão foi favorável à Hapvida e concedida pelo desembargador José Hamilton Saraiva, do TJ-AM (Tribunal de Justiça).

Em nota a Seduc informou que "para essa contratação de emergência, foram consultadas quatro empresas de saúde, sendo a Samel a única a apresentar proposta e no valor mensal de R$ 6,9 milhões, o qual é inferior aos R$7,05 milhões pagos a HapVida".

Segundo o grupo Samel, o valor possui redução de 4,98% em relação ao valor contratado com a antiga operadora de saúde.

Confira a nota da Samel na íntegra:

O Grupo Samel, rede hospitalar genuinamente amazonense e há mais de quatro décadas referência em saúde na Região Norte, vem reiterar seu compromisso com a vida, com a verdade e se posicionar quanto as recentes veiculações midiáticas que envolvem seu nome e o atendimento do plano de saúde dos mais de 30 mil servidores da Secretaria de Estado de Educação do Amazonas – SEDUC/AM.

Em razão da rescisão do contrato firmado entre a SEDUC/AM e a empresa HAPVIDA S.A., o qual previa a prestação de serviços de plano de saúde privado para os servidores da Secretaria, o Grupo Samel, em sede de dispensa de licitação para contratação emergencial, apresentou proposta de preço com valor inferior ao contratado com a anterior operadora do plano de saúde, tendo em vista a natureza emergencial da contratação, a intenção de apresentar a proposta mais vantajosa ao interesse público e a execução de todos os esforços necessários para garantir a proteção da vida.

O Grupo Samel reitera que valores divulgados sobre a contratação emergencial são completamente inverídicos e que, na verdade, a proposta apresentada possui redução de 4,98% em relação ao valor contratado com a antiga operadora de saúde.

Para mais, ao contrário do que vem sendo veiculado, nunca participou do Pregão Eletrônico n.º 1533/21.

Por fim, o Grupo Samel reafirma o seu compromisso com o melhor atendimento à população amazonense, o seu comprometimento com a mais absoluta transparência, com o direito fundamental à vida e a sua crença na saúde como bem coletivo, seguindo com dados abertos e à disposição da comunidade. 

Nenhum comentário