últimas

FORÇAS ARMADAS REGISTRAM 23 PONTOS DE FOCO DE CALOR NO AMAZONAS




Foto: Divulgação 



Equipes da missão de Garantia da Lei e da Ordem (GLO) contra as queimadas no Amazonas sobrevoaram de helicóptero, nesta quarta-feira (28), 23 pontos de foco de calor identificados a partir de dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). O sobrevoo passou por seis municípios do estado, entre Manaus e Maués.

O reconhecimento aéreo foi feito com o objetivo de subsidiar os trabalhos de campo. As coordenadas geográficas foram levantadas para futuras notificações e aplicação de multas. Além de conter o fogo, o objetivo é identificar autores para que respondam por crimes ambientais.

"Com a identificação dos focos de calor, foi feito um processamento de informações tanto por parte do Ipaam quanto do Exército. Além disso, durante o voo foram trocadas informações entre o Corpo de Bombeiros, Exército e SSP para possíveis estratégias para atuar em situações de fogo e compartilhar geoinformações de modo que cada um possa agilizar a operação", destacou o técnico do Ipaam, Newton Monteiro.


"Indo até essas áreas com o sobrevoo temos a possibilidade de confirmar o que os satélites já apontaram".

As equipes da GLO devem iniciar os trabalhos por via terrestre nos próximos dias, integradas às forças estaduais. A operação não tem data nem local divulgado por ser sigilosa.

O planejamento da missão está sendo realizado de maneira integrada em reuniões diárias no Centro Integrado de Comando e Controle (CICC), localizado no Petrópolis, zona centro-sul de Manaus.


Queimadas no Amazonas



Em apenas seis dias, 475 novos focos de queimadas foram identificados no estado, segundo dados da Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema) divulgados nesta terça-feira (27). Os novos registros foram contabilizados entre os dias 20 e 26 de agosto. A Região Sul do estado é a mais afetada pelas queimadas, que são causadas - em parte - por pessoas de outros estados.

O mês de agosto apresenta um salto no número de casos, com mais de 5.300 focos de calor identificados somente nos primeiros 19 dias - índice três vezes maior que o registrado de janeiro a julho. Neste ano, 7.625 focos foram registrados em todo o Amazonas.

Ainda no dia 2 deste mês, o Governo decretou situação de emergência no Sul do Estado e na Região Metropolitana de Manaus. A cidade de Apuí lidera o ranking das cidades com maior quantidade de focos entre janeiro e julho, com 673 registros. Em seguida estão as cidades de Novo Aripuanã, Lábrea e Manicoré - todas no Sul do Amazonas.

Foi em Apuí que brigadistas socorreram dois tamanduás-mirins durante um incêndio florestal. Os dois sobreviveram após atendimento de primeiros socorros do Ibama, que também atua na região.

Pedido de Apoio 

O Governo criou um gabinete de crise e solicitou no último sábado (24) o apoio das Forças Armadas para o enfrentamento às queimadas. Outros nove estados também pediram o auxílio, logo após um decreto presidencial que autorizou o uso das equipes.

O Comando Militar da Amazônia deu início, no último domingo (25), à operação Verde Brasil. Os trabalhos estão distribuídos entre duas Forças-tarefas: uma voltada para Rondônia e Acre e outra para o Sul do Amazonas. No estado, efetivamente, as ações práticas de combate ainda não foram iniciadas. A fase é de planejamento e reconhecimento das regiões afetadas.










Fonte: G1 AM

Nenhum comentário