últimas

GRUPOS DA UFAM E IFAM SOFREM ACIDENTE NA BR-319 DURANTE CARAVANA E CARRO CAI DA PONTE



Dois carros que transportavam estudantes e professores da Universidade Federal do Amazonas (Ufam) e do Instituto Federal do Amazonas (Ifam) sofreram um acidente, neste sábado (21), no quilômetro 443 da BR-319 (sentido Humaitá-Manaus), quando retornavam de uma agenda da Caravana pela Educação e da Missão Chico Mendes em Defesa da Amazônia, no município de Humaitá (a 696 km de Manaus).

Houve um engavetamento entre os três veículos - um microônibus, um jipe e uma picape. Um dos veículos capotou e caiu do alto de uma ponte. O acidente, conforme o coordenador da Frente Brasil Popular, Yann Evanovick, que foi uma das vítimas, ocorreu por conta da grande quantidade de poeira na rodovia, que dificultava a visibilidade durante o tráfego, explicou.


“Antes de decidirmos ir à Humaitá pela BR-319, estudamos as condições do tráfego e até então estava ‘seguro’ ir, por conta disto que fomos. Até que fomos surpreendidos por uma forte nuvem de poeira que dificultou a visão de quem dirigia, tanto, que os carros se chocaram estando numa velocidade de 20 km por hora”, afirmou Evanovick.

Também estavam nos veículos a professora Ana Cristina, presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado do Amazonas (Sinteam), Karen Casteli, dirigente Associação Nacional de Pós-graduandos, Peter Silva, dirigente da União Nacional dos Estudantes (UNE) e Rebeca Belchior, Circuito Universitário de Cultura e Arte da União Nacional dos Estudantes (Cuca da UNE).

Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal
Ana Cristina foi levada para o Hospital e Pronto Socorro João Lúcio, enquanto as outras vítimas seguiram para hospitais particulares. Ela, Peter Silva e Rebeca Belchio devem ser transferidos para hospitais particulares.

"É literalmente colocar a vida em risco querer defender a Amazônia, pois, ou você é assassinado ou pode morrer numa BR que não tem nenhuma condição de tráfego”, disse Evanovick.

A Caravana pela Educação e da Missão Chico Mendes em Defesa da Amazônia visa apresentar mecanismos de defesa da fauna e floresta Amazônica, por meio de palestras e apresentações artísticas. O evento ainda vai percorrer os municípios de Presidente Figueiredo, São Paulo de Olivença, Benjamin Constant e Tabatinga.



*Acrítica

Nenhum comentário