últimas

TITE PARABENIZA JESUS, VÊ INJUSTIÇA EM COMPARAÇÃO COM FLAMENGO

Tite na convocação da seleção brasileira — Foto: Pedro Martins / MowaPress
O desempenho do Flamengo dominou a entrevista coletiva de Tite logo depois da convocação de 23 jogadores para os últimos amistosos da Seleção no ano, na sede da CBF, no Rio de Janeiro, na manhã desta sexta-feira. Mesmo sem chamar qualquer jogador que atua no Brasil, o técnico respondeu questões que iam do pedido do clube carioca para que ninguém fosse incluído na lista, negando que tenha sido avisado disso, até comparações do estilo rubro-negro sob o comando de Jorge Jesus.

Na véspera, a técnica da seleção feminina Pia Sundhage também foi questionada e falou do encantamento da goleada no Maracanã - Flamengo 5 x 0 Grêmio, pela Libertadores. Em uma das respostas, Tite citou diversos jogadores do Flamengo, entre eles Gerson, que estaria na lista caso o treinador não tivesse decidido poupar atletas do futebol brasileiro.

- Vou fazer uma inconfidência. Um torcedor do Flamengo passou e falou: 'Gostou?' Eu disse: 'Parabéns'. Ele falou: 'Convoca o Gerson'. E eu disse: 'Eu não, depois vocês vão me pegar.' Mas taí, um que eu gostaria de convocar é o Gerson - afirmou Tite.

No entanto, a decisão não levou em conta o pedido formal do Flamengo na manhã da convocação para não chamar atletas do Rubro-Negro, que disputa a final da Libertadores dias depois dos dois amistosos da Seleção contra a Argentina e a Coreia do Sul.

- É um momento de preparação, os jogos são de preparação. E necessita essas convocações de atletas jovens. Douglas Luiz era um atleta que eu acompanhava na época do Vasco. Venho acompanhado uma série de atletas, como Emerson (lateral do Betis). É momento de dar oportunidade a jovens. Mas eu te dou a minha palavra de honra que não chegou em mim absolutamente nada do Flamengo. O Juninho não passou nada para mim - disse Tite, que estava ao lado do coordenador da Seleção.

Ainda sobre o Flamengo, o técnico da Seleção aproveitou para parabenizar o clube e também o técnico português Jorge Jesus pela boa campanha em 2019, líder do Brasileirão e finalista da Libertadores. Tite afirmou que o Rubro-Negro vive um momento mágico na temporada, que tem que ser apreciado.

- Grande campanha e grande futebol. Tenho a oportunidade de parabenizar o Jorge Jesus pelo trabalho que vem desenvolvendo. É muito difícil viver em outro país, que tem outra naturalidade de desempenho e desenvolvimento. É um momento mágico. Tu vê a torcida, e a gente anda na rua e vai ao estádio. O Maracanã ferve nessa atmosfera toda. Os atletas de alto nível também. Aí o clube acaba se fortalecendo e faz essa campanha que tem. E o que está fazendo o Flamengo. Merece sim meus parabéns, então curtam esse momento que é muito bonito e mágico - comentou.

O treinador da seleção brasileira falou ao menos seis vezes sobre o Flamengo na entrevista coletiva. E numa delas transpareceu incômodo com a comparação. E justificou.

- É muito profunda a pergunta, a gente entra em detalhes táticos muito abrangentes. Tu colocou, sim, o aspecto equilibrado que o Flamengo tem em termos criativos, sólidos. Ela está em um processo de evolução e daqui a pouco com conquistas importantes. Trago o modelo da Seleção e comparar fica um pouco injusto. Aí tu pega e quebra o tornozelo do cara. Pega o melhor do momento do Flamengo e compara com o pior momento da seleção, que não vence há quatro jogos - disse Tite.

O treinador lembrou que o sistema de jogo é semelhante, com 4-4-2, de quatro articuladores e dois atacantes, com "mecânicas rápidas" das duas equipes. Tite ainda citou números da sua equipe.

- Das 23 partidas oficiais só perdemos uma. Temos média de 2,3 gols por jogo. A gente se esquece disso, agora que está num momento difícil eu estou recordando.

A convocação de Tite foi a última do ano. O Brasil jogará os dois amistosos finais de 2019, contra Argentina e Coreia do Sul, nos dias 15 e 19 de novembro, respectivamente. O clássico contra os argentinos será realizado em Riad, na Arábia Saudita. Já o confronto com a equipe asiática será em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos. O técnico brasileiro afirmou que os adversários não são os melhores possíveis, mas exaltou a importância de um clássico com o hermanos.

- Existe o mundo real e o ideal. No ideal, gostaria de jogar de novo contra a Bélgica, Alemanha... Mas, se eles não querem, vamos fazer o quê? Não tem. Vamos de novo para um clássico importante. Dos estádios, eu conheço o gramado dos Emirados, vai ter as melhores condições para jogar - analisou Tite.

Fonte: Globo Esporte

Nenhum comentário