Aconteceu!

HOMEM PERDE PARTE DO NARIZ APÓS PREENCHIMENTO LABIAL

Reprodução

Rio de Janeiro – O servidor público Thiago Delgado, de 35 anos passou por um procedimento estético no dia 11 de julho e realizou um preenchimento labial, com o uso de ácido hialurônico, no lábio superior, porém acabou perdendo parte do nariz. O caso aconteceu em Angra dos Reis, Costa Verde do Rio.

A Polícia Civil do Rio de Janeiro aguarda o resultado do laudo pericial realizado no rosto de  para confirmar se houve, ou não, negligência médica durante um procedimento estético.
 
O responsável pelo procedimento foi o dentista Ronaldo Kora. Thiago, que é servidor público, precisa ficar no Rio de Janeiro para poder realizar os procedimentos para a reconstrução nasal. Ele conta com a ajuda de amigos para arcar com os custos. Thiago chegou a vender parte da casa para poder pagar a cirurgia reparatória.

“Eu cheguei a pedir a Deus para que tirasse a minha vida de tanta dor que eu senti. Meu rosto não voltará mais ao que era”, disse Thiago Delgado.

De acordo com o paciente, no procedimento estético, notou que o dentista apresentou nervosismo e ao perguntar se estava tudo bem, Ronaldo Kora não respondeu. “De imediato, ele começou a massagear muito, e essa massagem que ele fazia doía muito”, lembrou o paciente.

 
Thiago diz que, em seguida, o dentista o receitou um medicamento e o liberou. No dia seguinte, por sentir forte dor, entrou em contato com o profissional. “Ele fez uma videochamada com um outro homem, que chamava de mestre. Ele não sabia o que fazer, estava ouvindo o que esse cara falava. Do nada, apareceu um outro dentista que nunca tinha visto e só aí me falaram que tinha dado alguma complicação”, relata, dizendo ter procurado uma dermatologista para compreender a dimensão do problema e ter chegado a tomar morfina para a dor.

“Eu tomo café da manhã, procuro um lugar mais afastado, na parede, para ninguém ficar me olhando, para ninguém ficar com cara de assustado. Só Deus sabe o que estou passando. Toda manhã, tenho uma crise de choro”, disse emocionado.

De acordo com UOL, em um primeiro momento, o dentista alegou que iria pagar os custos necessários, tanto médicos, como de hospedagem e transporte, porém, Thiago conta que desde então não tem mais apoio financeiro.

“Eu preciso ficar no Rio ainda duas semanas, antes de entrar para a primeira cirurgia, preciso de ajuda. Esses tratamentos são muito caros e hospedagem, alimentação, tudo foge da minha realidade”.

No momento, Thiago Delgado faz acompanhamento com um cirurgião plástico de confiança. Segundo o médico, talvez sejam necessários quatro procedimentos reparatórios.

“A cirurgia vai tirar uma cartilagem atrás da minha orelha para colocar na asa do meu nariz e, da minha bochecha, ele também vai tirar, para poder tampar o retalho. Ele disse que quanto mais próximo tirar da onde foi necrosado, menor chance de rejeição”, explicou Thiago.

 
Advogado irá para a Justiça
Uilian Loose, especialista em direito médico, faz o acompanhamento do caso de Thiago Delgado. O UOL conversou com o advogado. “Inicialmente o dentista iniciou o pagamento do tratamento. Ele diz que Thiago ficou em hotel de luxo, isso não procede. Inclusive ele fez a reserva [do hotel] e não foi pago. Ele pagou a primeira semana de tratamento, Thiago encontrou com um cirurgião plástico indicado pelo dentista, mas ficou com muito medo; a abordagem do médico foi muito agressiva”.

Loose acrescenta: “Thiago então escolheu uma equipe que ele sentiu confiança. Na segunda semana, como ele não aderiu à sugestão do dentista, ele passou a não arcar com nenhum custo”. Segundo o advogado, no momento a prioridade é a saúde do paciente.

“Hoje tivemos resposta do laudo de corpo de delito. Esse documento é de grande relevância para o processo judicial. O processo já deve ser protocolado amanhã, mas estamos trabalhando para sair ainda hoje. Vamos pedir que esse dentista pague de forma liminar a cirurgia e o laudo pericial do IML nos dá condição para isso. O laudo foi bastante favorável a Thiago”.

O advogado finaliza dizendo que dois processos foram abertos. “Agora é só protocolar a ação na esfera cívil, possivelmente vai ter um desenrolar criminal, mas isso é o delegado que vai apurar. E também tem um processo no CRO [Conselho Regional de Odontologia] para apurar a conduta já que ele envolveu outros profissionais, teve teleatendimento por videochamada sem autorização do Thiago; isso foi muito impactante”.

“Estamos aguardando o laudo pericial já que isso vai ajudar a entender se houve negligência médica. Já estamos ouvindo as partes envolvidas”, disse o delegado Vilson de Almeida Silva, em entrevista ao UOL.

A reportagem buscou contato telefônico, por meio do site e das redes sociais, profissionais e pessoais, ligadas ao odontólogo Ronaldo Kora. Num dos números, uma secretária chegou a atender, mas disse que o profissional estava indisponível devido a problemas pessoais e não forneceu outros meios de contato com ele ou sua defesa.

O dentista chegou a responder a uma das diversas mensagens indicando um número de telefone para contato, porém, em seguida, não atendeu às ligações e deixou de responder às mensagens. Pouco tempo depois, os perfis disponíveis foram desativados das redes. O espaço segue aberto para atualização, caso profissional ou defesa desejem se manisfestar.








Fonte: UOL


Nenhum comentário