Aconteceu!

BRASIL VENCE CHILE COM GOL DE ÉVERTON RIBEIRO E MAIS CINCO LIGADOS AO FLA EM CAMPO

Éverton Ribeiro festeja o gol que deu a vitória à seleção brasileira. Foto: Cláudio Reyes/Reuters

Não foi uma grande partida da seleção. Mas, para o torcedor do Flamengo, foi o jogo para encher de orgulho. Num duelo que chegou a ter cinco jogadores em atividade ou com passagem pelo clube em campo ao mesmo tempo (um deles, Isla, no adversário), o Brasil venceu o Chile por 1 a 0 (gol de Éverton Ribeiro) e bateu seu recorde de vitórias seguidas em Eliminatórias. Esta foi a sétima.

O triunfo ainda manteve a distância de seis pontos para a Argentina, segunda colocada: 21 contra 15. No domingo, os dois se enfrentam na Arena Pernambuco.

No primeiro tempo, não foi uma atuação de quem buscava quebrar recorde. O Chile dominou a etapa inicial. Com cinco homens no meio-campo, os donos da casa tiveram 64% de posse contra apenas 36% dos brasileiros. Mais do que ter a bola nos pés, levaram perigo. Principalmente com Vidal, fundamental não só na criação como com seus chutes fortes de fora da área.

O Brasil, por sua vez, se defendeu muito recuado. As duas linhas de marcação ficaram juntas próximas ao goleiro Weverton. Tite nitidamente quis apostar nos contra-ataques. Só que a estratégia não funcional. Pela esquerda, Vinicius Junior fazer esta ligação. Mas como saía muito de trás, acabou não conseguindo cumprir esta missão.

Gabigol buscou aproveitar sua chance. Mas ficou prejudicado por não ter ninguém com quem jogar pela direita. Ainda assim, foi ele quem puxou o melhor ataque brasileiro da primeira etapa e deixou Neymar em boas condições aos 28. Mas o camisa 10 finalizou muito mal.

Embora Tite não tenha o hábito de mexer no intervalo, o primeiro ruim o obrigou a quebrar esta tradição e pôr Gerson e Éverton Ribeiro. Mas a melhor mudança foi de postura. Se ainda tinha muita dificuldade para criar, ao menos o Brasil passou a jogar menos recuado e pressionou mais a saída de bola do Chile.

Dos dois que entraram, Ribeiro foi quem mais contribuiu. Embora mal escalado (Tite o colocou centralizado no ataque), deu excelente passe para Neymar, aos 18, chutar nas mãos de Claudio Bravo. A bola sobrou justamente para o meia do Flamengo abrir o placar.

Com o gol, os chilenos se desestabilizaram, e o Brasil passou a ditar o ritmo da partida. Não conseguiu ampliar, mas também não teve sua vitória ameaçada.

*Extra

Nenhum comentário