Aconteceu!

ESTADO NUTRICIONAL É IMPORTANTE PARA SE RECUPERAR DA COVID-19

 


A desnutrição é uma grande ameaça para quem está com a Covid-19. Pesquisa internacional da NutriCOVer, mostrou ser significativo o índice de pessoas que apresentam dificuldades para se alimentar, perda de peso e carência de nutrientes nesse contexto. E indica que a avaliação nutricional e a suplementação adequada não só auxiliam a minimizar os riscos como encurtam o tempo de internação.

De acordo com a pesquisa, a Covid-19 pode deflagrar um estado de inflamação sistêmica, que exige esforço e reservas de energia do corpo para ser controlada. Sem combustível suficiente, o organismo tem um trabalho bem mais árduo pela frente.

Segundo o nutricionista da Audimed Saúde, Igor Sena, a avaliação nutricional é de extrema importância principalmente porque a fase aguda da doença pode causar sintomas gastrointestinais como diarreia, vômitos, dor abdominal, além de alterações do olfato e paladar, situações que podem levar à desnutrição. 

“A perda de peso durante a infecção por Covid-19 é uma indicação de que o corpo está perdendo líquidos e utilizando gordura e músculos para gerar energia e as proteínas para a manutenção das funções corporais basais. Esse ‘ataque’ ao corpo leva a uma recuperação deficiente e desfechos ruins para o prognóstico”, explica Sena.

O nutricionista destaca que alguns estudos evidenciaram o efeito benéfico em indivíduos que tomaram probióticos, ômega 3, multivitamínicos ou vitamina D. Por outro lado, nenhum efeito positivo foi encontrado na suplementação de vitamina C e zinco. As pessoas que suplementaram com probióticos, ômega 3, multivitamínicos ou vitamina D tiveram um menor risco de infecção. “Esses nutrientes podem auxiliar na melhora do sistema imune, porém, nenhuma suplementação deve ser feita sem o acompanhamento de um profissional da saúde. Inserir suplementação por conta própria pode causar malefícios à saúde”.

O especialista reforça que a alimentação saudável é primordial para manter o sistema imunológico em ótimo estado. Uma medida também importante é a higienização na hora do preparo e das refeições. “A alimentação saudável é simples e nada cara, você só precisa ter sabedoria na hora de fazer suas refeições, comer verduras, legumes, se alimentar nos horários adequados, evitar comidas hipercalóricas pobres em nutrientes”.

Conforme a orientação do nutricionista, os alimentos in natura são essenciais para o consumo, como frutas, legumes, verduras, raízes, tubérculos e ovos. Os minimamente processados são os grãos secos, como arroz, feijão, as raízes e tubérculos lavados e já descascados, cortes de carne resfriados, congelados e os leites pasteurizados.

Nenhum comentário