TCE

TCE

Aconteceu!

NICHOLAS ROSSI, O HOMEM ACUSADO DE FUGIR DA JUSTIÇA E ENCENAR A PRÓPRIA MORTE


É um caso bizarro que vem ganhando as manchetes internacionais. Um homem foi preso em uma ala para pacientes de covid-19 em um hospital na Escócia, acusado de ser um fugitivo da Justiça que encenou a própria morte.

Autoridades dos Estados Unidos dizem que Nicholas Rossi é suspeito em vários casos de abuso sexual e é procurado por uma acusação de estupro no Estado americano de Utah.

Mas a figura central do caso sustenta que há um equívoco sobre sua identidade.

Em uma entrevista à BBC, em Glasgow, o homem, sentado em uma cadeira de rodas e usando uma máscara de oxigênio, fala com dificuldade ao dizer que não é Nicholas Rossi - o homem que os americanos querem extraditar - e que, na verdade, nunca pisou em solo americano.

"Sou Arthur Knight, e esta é minha esposa Miranda Knight", ele diz à BBC.

O homem afirma ter se casado em Bristol, na Inglaterra, há dois anos, e apresenta uma certidão de casamento.

Mas não há uma certidão de nascimento entre seus documentos. Ele afirma que isso se deve porque foi adotado na Irlanda e, depois, se mudou para Londres na adolescência.

Ao ser apontado que autoridades americanas dizem que a história relatada por ele é falsa, o homem responde: "Então que elas provem isso".

Autoridades nos Estados Unidos dizem ter confirmado que Rossi também era conhecido como Nicholas Alahverdian em Rhode Island, onde estava envolvido na política local e era um crítico do sistema de auxílio para crianças no Estado.

Em dezembro de 2019, Rossi disse à mídia local que era paciente de linfoma não Hodgkin em estágio avançado e que tinha apenas semanas de vida. Vários meios de comunicação em Rhode Island informaram que ele havia morrido em fevereiro de 2020.

Mas, no dia 13 de dezembro do ano passado, foi detido um homem internado com covid-19 em um hospital de Glasgow. Havia um mandado de prisão internacional a pedido de promotores do Estado de Utah.

Após uma audiência judicial em janeiro, ele foi liberado sob fiança. No mês passado, a promotora Jennifer Johnston disse que a Polícia e a equipe do hospital identificaram o paciente como Nicholas Rossi por causa de tatuagens.

"Isso não é verdade", diz o homem que afirma ser Arthur Knight. Mas, quando é solicitado que mostre o antebraço esquerdo em busca de tatuagens, ele se recusa.

"Para ser sincero, eu estou exausto", diz. "Se você realmente quiser, pode me ver arregaçando as mangas hoje à noite. Não é nada pessoal, estou apenas exausto."

Promotores nos Estados Unidos dizem ter certeza de que o homem que a Polícia escocesa prendeu é Nicholas Rossi.


Em janeiro, o procurador de Utah David Leavitt disse que havia uma acusação de estupro contra Rossi que datava de 2008.

"Quando soubemos que ele estava em um hospital escocês, pudemos confirmar através de fotografia e DNA que era ele."

Leavitt declara que o processo para provar aos tribunais escoceses a identidade pode levar vários meses. Em suas aparições no tribunal, o homem negou ser Nicholas Rossi.

Um de seus defensores afirmou em uma das audiências de extradição que a saúde de seu cliente se deteriorou significativamente desde a internação por covid-19.

Algumas pessoas afirmam que a cadeira de rodas faz parte de uma farsa. "Estão chamando isso de truque", diz ele, que tenta se levantar com auxílio de sua esposa

Miranda afirma que precisa ajudar porque o homem que diz ser Arthur Knight não tem forças para suportar o próprio peso.


Dúvidas entre parentes de Rossi

Mostramos essa entrevista ao tio de Nicholas Rossi em Connecticut, nos Estados Unidos. Em 2020, Michael Alahverdian tentou organizar um funeral depois da notícia que seu sobrinho havia morrido de câncer.

"Foi um choque quando descobri que ele ainda estava vivo. Se for ele mesmo. Eu não tenho as respostas, gostaria de ter", diz Alahverdian.

"Eu gostaria de poder dizer que definitivamente é Nicholas ou que definitivamente não é Nicholas. Há uma ligeira semelhança, mas os maneirismos e o peso me deixam um pouco em dúvida."

De acordo com a rede de TV americana NBC10, o pai adotivo de Rossi sustenta não ter dúvidas de que é ele. Depois de ver uma entrevista com o homem que se identifica como Arthur Knight, David Rossi disse: "Esse é meu filho".

Ele disse que adotou Nicholas Alahverdian quando era uma criança, mas não o vê desde que se divorciou da mãe do menino, há 20 anos.

"Eu conheço meu filho. Esse é definitivamente Nicky. Está mais velho, mas é ele", disse David Rossi.

O homem que afirma ser Arthur Knight defende que está enfrentando um processo por causa das ações de outro homem.

Questionado diretamente se é um estuprador, ele responde: "Não. Eu sou um monte de coisas. Eu tenho muitos defeitos, mas me chamar de estuprador é tão inesperado que é quase cômico".

A questão da identidade será resolvida em uma audiência agendada para maio, respondendo ao que é, por enquanto, a questão-chave neste caso.


BBC News*

Nenhum comentário